7 VIRTUDES DO EXECUTIVO MODELO 2010

Dicas que ajudarão você a conseguir uma vaga no mercado de trabalho.

Por Laerte Leite Cordeiro*

7 virtudes do Executivo Modelo 2010Se você perdeu o emprego e ainda não se recolocou ou se faz tempo que está insatisfeito no cargo atual e está a fim de buscar uma alternativa melhor, 2010, por tudo que se comenta no mercado, é o ano que deve trazer a solução para todos os seus males. Procurar emprego é sempre complicado – e neste ano não será diferente mesmo sem crise – uma vez que sempre haverá uma legião de executivos desempregados ou mal-satisfeitos que estarão competindo pelas vagas disponíveis.

Tudo indica que 2010 será um ano de retomada, que oferecerá um maior número de empregos, reabrindo-se vagas que ficaram congeladas na crise e abrindo novas oportunidades por expansão de quadros. Ocorre, porém, que a cada nova crise as empresas vão mais e mais racionalizando sua administração, tornando-se mais seletivas em suas buscas de executivos, cobrando empregabilidade cada vez maior dos candidatos a emprego e requisitando perfis qualificados e desempenho superior para as eventuais promoções hierárquicas internas.

Assim é que, embora tenhamos provavelmente mais e melhores empregos disponíveis em 2010, os processos seletivos das empresas serão duros, exigentes e demorados e a escolha será sempre por aquele profissional que faça a diferença. Será a hora do executivo virtuoso, do profissional de alta empregabilidade e do homem do pós-crise.

Embora as virtudes executivas a serem procuradas nos candidatos possam ser muitas, elas podem ser resumidas em 7 grandes grupos, para serem trabalhadas por cada interessado em disputar os empregos que, se espera, estejam disponíveis já no começo do ano.

1ª Virtude: Alta Escolaridade e Procura do Auto-Desenvolvimento
A graduação universitária é essencial para qualquer executivo, mas não é suficiente.  Espera-se, hoje, um ou mais do que um Curso de Pós-Graduação, um MBA ou um Mestrado. E não basta tê-lo.  Avalia-se a instituição frequentada e certamente algumas receberão mais crédito do que outras.  Por outro lado, cada candidato a emprego será certamente julgado pelo interesse e esforço em seu desenvolvimento profissional, especialmente pelos cursos de aperfeiçoamento frequentados, no Brasil e no Exterior. Diplomas e certificados de qualidade reconhecida certamente deverão estar no portfólio de qualquer executivo que busque um novo emprego em 2010.

2ª Virtude: Competência em Tecnologia da Informação
Não teria sentido sugerir que as empresas irão apenas cobrar conhecimentos e habilidades na área do Pacote Office, como a maioria faz hoje.  Embora hoje em dia isso seja essencial, o executivo virtuoso em 2010 será aquele que além das ferramentas básicas seja versado no entendimento e na prática dos chamados sistemas “ERPs”, com os quais, mais e mais, as empresas estarão se havendo, buscando eficiência e eficácia organizacional.

3ª Virtude: Proficiência em Idiomas
Além do Português que é uma obrigação, duas outras Línguas Estrangeiras a serem pedidas aos executivos candidatos a emprego em 2010: o Inglês, ainda e sempre a Língua Planetária e o Espanhol que vem crescendo em importância no mundo todo. E que se observe que não basta um Inglês Intermediário ou mesmo Avançado. Precisa-se de quem seja efetivamente fluente: são e-mails, telefonemas internacionais, vídeo conferências, defesa de orçamentos e planos, treinamentos no Exterior, visitas a feiras e exposições, tudo a requisitar a proficiência no Inglês.  O Espanhol, língua de quase todos os nossos vizinhos vai crescendo no mundo, inclusive pela participação da Espanha no mundo dos negócios internacionais.  Outros idiomas serão sempre um atributo importante, lembrando-se que o Mandarim cresce sua importância a cada dia, na medida em que a China já é uma das grandes potências econômicas do mundo, cada dia mais relevante como parceiro para os negócios internacionais.

4ª Virtude: Competência para Competência nas Relações Humanas
Talvez hoje a mais importante das virtudes, a da competência para o exercício das relações com pessoas já é e será cada vez mais um requisito a ser cobrado dos executivos em 2010.  Cada vez mais, nas empresas, vai ficando claro que a variável de competência mais complexa, mas ao mesmo tempo mais estratégica é a do relacionamento humano.  Inclua-se, aqui, a capacidade para o relacionamento com gente de todos os públicos das organizações. Sejam clientes, fornecedores, banqueiros e bancários, Governos e principalmente chefes, colegas e subordinados, no individual e no coletivo. O executivo hoje mais voltado para coisas do que para pessoas ainda não descobriu o que todos hoje em dia já sabem: as empresas são organismos vivos, compostos de pessoas, com culturas, valores e éticas próprias, que demandam uma gestão estratégica e operacional competente para alcançar resultados positivos. O executivo virtuoso será aquele que procure entender as pessoas, saiba comunicar-se com elas, motive sua gente, administre conflitos, reduza resistências e faça os times crescerem, sempre em consonância com a missão e os objetivos de sua organização.

5ª Virtude: O Envolvimento com Temas, Instituições e Programas de Sustentabilidade e Preservação Ambiental
São áreas novas de preocupação social e empresarial, mas não se pode mais conceber um executivo que seja distante ou alheio a esses temas que envolvem o mundo inteiro.  O profissional moderno e atualizado que as empresas procurarão é aquele que compartilhe e participe das políticas de inclusão, sustentabilidade e preservação ambiental, tanto dos Governos quanto das organizações.  A atualização do executivo com relação a esses assuntos será fundamental e certamente avaliada nos processos de seleção para posições de comando. É preciso fazer a diferença, sabendo conviver e apoiar esforços voltados para um mundo melhor.

6ª Virtude: Contínua Busca de Atualização Geral
O executivo desejado por todas as empresas terá, como marca, uma eminente preocupação com sua atualização e informação.  Certamente as empresas pretenderão profissionais que mais do que se importarem apenas com o que ocorre dentro dos muros de sua organização, sejam cidadãos do Mundo, informados do que acontece nos mercados, nas empresas e nos negócios em geral.  Não menos importante será sua atualização com relação a assuntos comunitários e sociais, que hoje em dia formam a base para a atuação profissional de todos os executivos de qualidade.  E, mais importante, vale ressaltar que o profissional de comando deve ver a administração de sua organização pautada por uma visão planetária, que leve em conta que as distâncias desapareceram pela facilidade das comunicações e pela disponibilidade de informações.  O executivo de sucesso, virtuoso, será aquele que lerá tudo que puder, irá a todos os congressos possíveis, percorrerá a Internet com freqüência e estará sempre a par de tudo que aconteça em seu contexto profissional e cultural.

7ª Virtude: Estilo de Atuação Eficaz
No passado como no presente e sem dúvida no futuro, o executivo virtuoso será aquele que possa oferecer um padrão de Liderança competente, situacionalmente adequado e que o leve a ser o melhor meio para a consecução dos objetivos de pessoas, equipes e organizações onde exerça seu papel.  A eficácia no desempenho de suas funções impedirá a inflexibilidade em seu padrão gerencial, a dependência dos superiores, a superficialidade de suas crenças e ações, o imobilismo no trabalho, o derrotismo nas suas posturas e a miopia de sua visão executiva.  A grande pergunta para qualquer executivo modelo 2010 é: em minha atuação como executivo, faço a diferença? Se a resposta digna e verdadeira for de que é apenas mais um, cuja atuação não representa uma contribuição singular e efetiva, será necessária uma revisão de seu perfil pessoal e profissional, sem o que conseguir ou manter um bom emprego atualmente pode ser uma tarefa inglória.

Certamente as sete virtudes acima não esgotam todas as competências e qualificações que as organizações estarão buscando, em seus novos executivos, em 2010, venham eles dos próprios quadros ou do mercado. Sem dúvida, porém, o conjunto de ativos pessoais e profissionais que aqui expusemos será a base da empregabilidade para qualquer executivo no Brasil e no Mundo. Portanto, se Você está esperando que o mercado se interesse pelo seu concurso ou se espera que sua empresa reconheça e premie suas qualidades, será bom atentar para as ponderações aqui formuladas, buscando, afinal, ser o executivo virtuoso de quem tanto se fala hoje em dia.  Aí, sua empregabilidade será alta e em 2010, assim como nos próximos anos, suas chances de bons empregos e uma carreira de sucesso estarão ao seu alcance.

*Laerte Leite Cordeiro é Professor, Mestre e Consultor Sênior em Recursos Humanos e Gestão Estratégica de Pessoas. É Presidente da Laerte Cordeiro Consultores em Recursos Humanos, em São Paulo. Janeiro, 2010.

Anúncios

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: