Archive for the ‘Entrevista’ Category

IMPORTÂNCIA DO RISO E DO HUMOR NA CARREIRA PROFISSIONAL

15/01/2010

O estudioso do riso Marcelo Pinto, conhecido como Doutor Risadinha, autor de “Sorria, você está sendo curado!”, obra da Editora Gente lançada em 2008, apresenta por meio de estudos realizados em universidades e institutos de pesquisa os benefícios do riso e do humor. “O modo de demonstrar o bom humor é muito pessoal. O importante é nunca ultrapassar os limites do bom senso”, pondera.

Confira abaixo a entrevista concedida com exclusividade ao site Empregos:

Dr. Risadinha diz que é preciso criar um ambiente divertido e motivador nas empresas e afirma que o riso e o humor contribuem para o aumento da produtividade e estimulam a criatividade dos colaboradores:

–                                          –                                           –

O estudioso do riso Marcelo Pinto, conhecido como Doutor Risadinha, autor de Sorria, você está sendo curado!, obra da Editora Gente lançada em 2008, explica que algumas profissões podem determinar o perfil mais sério e menos harmonioso do profissional, mas que é possível sim trabalhar com descontração, bom humor e ao mesmo tempo de maneira ética e correta:

–                                          –                                           –

Dr. Risadinha explica como começar o dia com o “pé direito” e a importância da energia positiva com alegria para a rotina profissional:



Anúncios

RISO É SAUDÁVEL NO MUNDO CORPORATIVO

12/01/2010

Estudioso da área, Marcelo Pinto, conhecido como Doutor Risadinha, sugere que o humor é lucrativo para as organizações.

Por Rômulo Martins

Seriedade não tem nada a ver com sisudez. Sim, é possível ser uma companhia séria, de idoneidade inquestionável, em um ambiente interno que permite risos e, por que não?, boas gargalhadas! Quem garante é o estudioso do riso Marcelo Pinto, conhecido como Doutor Risadinha, advogado com experiência em Recursos Humanos. Autor de “Sorria, você está sendo curado!”, obra da Editora Gente lançada em 2008, Risadinha apresenta por meio de estudos realizados em universidades e institutos de pesquisa os benefícios do riso e do humor. “O modo de demonstrar o bom humor é muito pessoal. O importante é nunca ultrapassar os limites do bom senso”, pondera.

Risadinha, que também é fundador do Clube da Gargalhada de São Paulo, estreia no próximo dia 18 na D+ TV, sistema de televisão digital interativa via web, como apresentador do programa “Sorria e tenha um bom dia”, em comemoração ao Dia Internacional do Riso. Em entrevista ao Empregos.com.br, ele diz que é preciso criar um ambiente divertido e motivador nas empresas e afirma que o riso e o humor contribuem para o aumento da produtividade e estimulam a criatividade dos colaboradores.

Empregos.com.br – Qual a importância do riso e do humor no ambiente de trabalho?
Risadinha – Está comprovado que o riso e bom humor no ambiente corporativo ajudam na aproximação das pessoas, facilitando o trabalho em equipe e reduzindo os conflitos internos. Só com isso já há uma visível redução no absenteísmo e aumento da qualidade de vida dos colaboradores, pois o ambiente fica mais leve, divertido e motivador.

Empregos.com.br – Pesquisas apontam que o riso ajuda na cura de doenças, além de ser utilizado como técnica para fixar o aprendizado em sala de aula. E no trabalho, é possível estabelecer uma relação entre o humor e a produtividade?
Risadinha – Após uma sessão de riso o cérebro é oxigenado de tal forma que permite pensarmos com maior criatividade e rapidez, o que também auxilia no aumento da produtividade e melhora no trabalho em equipe. O bom humor liberta a criança interior existente em cada um nós, aquela que acredita ser possível fazer tudo que se quer neste mundo. Assim, ele ajuda as pessoas a tomar iniciativas, desenvolver a criatividade, comunicar-se melhor e também aprender mais facilmente. Várias pesquisas demonstram os efeitos positivos das risadas e do humor sobre os lucros devido à redução da tensão.

Empregos.com.br – Consultores organizacionais afirmam que o mundo corporativo está doente e que o clima empresarial está marcado por disputas e pela instabilidade. Num ambiente hostil, o riso e o humor podem produzir algum efeito?
Risadinha – É no ambiente hostil que se torna mais importante garantir que a alegria e a descontração façam parte, uma vez que a provocação intencional da risada e da brincadeira pode desencadear e cultivar uma reserva de sentimentos positivos no grupo. É importante que os integrantes da equipe identifiquem o senso de humor como parte integrante da comunicação humana e demarquem as fronteiras das brincadeiras aceitáveis e inaceitáveis, pois o que parece engraçado para alguns pode ser doloroso para outros. O riso não resolve todos os problemas, mas pode fazer com que eles deixem de ser exclusivamente um peso ou uma sobrecarga levando a um sentimento de liberdade, por meio do qual, diminuem-se irritações, desesperança e sentimentos de impotência. Leia o restante da entrevista aqui…

PROFISSIONAL DOS ALTOS SALÁRIOS

11/01/2010

Para ocupar um cargo de visibilidade com retorno financeiro elevado é necessário ter foco em resultados, diz Valdemir Neri, da FranklinCovey.

Por Rômulo Martins

Quem não quer ser recompensado pelo desempenho no trabalho com altos salários que proporcionem realização pessoal? Profissionais que recebem remuneração elevada no geral ocupam cargos de gerência ou direção e assumem grandes responsabilidades. Não basta ter visão estratégica e de execução e capacidade para liderar equipes. É preciso ter foco em resultados. “Resultado é a métrica principal”, diz Valdemir Neri, diretor da FranklinCovey Business School, empresa líder na área de treinamento, ferramentas de produtividade, execução de estratégia e serviços de avaliação para indivíduos e organizações.

Com larga experiência em direção de empresas e mestrado na área de Liderança, Neri afirma que o equilíbrio é a base para a geração de resultados eficazes, por isso o profissional precisa refletir constantemente sobre suas prioridades a fim de que missão e objetivos pessoais estejam alinhados aos da organização.

Confira abaixo entrevista com Valdemir Neri concedida ao Empregos.com.br.

Empregos.com.br – Hoje, quais qualificações são requeridas dos profissionais que recebem altos salários?
Valdemir Neri – Liderança de equipe, visão estratégica e de execução e foco em resultados.

Empregos.com.br – E no ambiente de trabalho? O que as empresas esperam deles?
Neri – No trabalho a exigência geralmente é relacionada com a entrega de resultados. Quer seja faturamento elevado ou velocidade em produção, resultado é a métrica principal. Leia a entrevista completa…

PAPEL DO LÍDER ESTÁ ASSOCIADO AO RISCO

07/12/2009

Professor de gestão de carreira, Nelson Fender afirma que lideranças podem se apoiar nas potencialidades da própria equipe para vencer desafios.

 

Por Rômulo Martins

Os desafios de liderar uma equipe ou um negócio no cenário competitivo são grandes, mas a fórmula para o alcance de resultados é simples. A ética e o bom senso aliados às competências técnicas e comportamentais são os ingredientes essenciais para uma gestão eficaz. Quem assegura é o especialista em Recursos Humanos e em Orientação Vocacional, Nelson Fender.

Professor de Planejamento e Gestão de Carreira da Veris Faculdades, Fender diz que o papel da liderança está associado ao risco e que um dos maiores desafios dos líderes hoje é lidar com as constantes mudanças do mercado global.

O professor, que tem formação em coaching e atua há 22 anos na área de desenvolvimento de pessoas, fala que a educação continuada, o autoconhecimento, o desenvolvimento de competências e o domínio das ferramentas tecnológicas são imprescindíveis para quem deseja ocupar um cargo de liderança.

Leia abaixo a entrevista com Nelson Fender concedida ao Empregos.com.br.

Empregos.com.br – Quais competências são exigidas de um líder?
Nelson Fender –
Entendo que um líder deve estar atento à gestão e desenvolvimento de pessoas. Deve saber delegar, trabalhar em equipe, ter visão estratégica, negociar, ser ético, ter capacidade de assumir riscos e de desenvolver relacionamentos interpessoais.

Empregos.com.br – Essas características são natas ou podem ser adquiridas e desenvolvidas?
Fender –
Todas as pessoas nascem com potencial de competências, entretanto devemos entender que habilidades são exigidas (para quem quer ocupar um cargo de liderança). O ser humano, que é dotado de inteligência, é capaz de desenvolver conhecimentos, habilidades e adequar comportamentos. Ou seja: competências que em um primeiro momento julga não possuir.

Empregos.com.br – Qual o principal papel do líder nas organizações?
Fender –
Desenvolver seus liderados e por meio deles obter resultados significativos para a organização. Identificar, nas pessoas e no grupo, talentos que possam ser aproveitados em áreas afins.

Empregos.com.br – Qual orientação o senhor dá aos jovens profissionais que sonham em ocupar um cargo de liderança?
Fender –
O jovem profissional deve se preocupar com a educação continuada, investir no desenvolvimento das suas competências, estar bastante plugado com as inovações tecnológicas, ter autoconhecimento e participar de atividades diferenciadas dentro da organização, para que possa ter uma visão estratégica e de negócio e assim crescer como líder.

 

Empregos.com.br – Os interesses pessoais do líder interferem em sua performance profissional?
Fender –
Sim, tanto características e interesses do líder quanto uma série de variáveis pertinentes ao negócio, à organização e também ao liderado poderão interferir no desempenho do líder. Mas um líder eficiente e eficaz deve ter conhecimento e estar preparado para contemplar todas essas variáveis no exercício da liderança. A ética e o bom senso podem ser aliados nessa questão.

Empregos.com.br – O líder está mais exposto, assume riscos e pode se encontrar em posição de perigo. Como lidar com isso?
Fender –
O papel de liderança está associado a trabalhar com situações de riscos, assim sendo o líder deverá ter a percepção exata do risco que está correndo de forma consciente e calculada. Para encarar riscos é necessário levantar todas as informações que possam subsidiar o processo de decisão e estar consciente das consequências. Frente a estas situações, o líder pode ainda apoiar-se nas potencialidades de sua equipe.

Empregos.com.br – Qual a fórmula para o líder manter o equilíbrio e alcançar as metas em uma organização?
Fender –
Não existe uma fórmula exata, porém o líder deve possuir autoconhecimento, compreender suas reações diante a situações de pressão, utilizar o bom senso e exercitar constantemente o equilíbrio emocional, enfim, este profissional precisa ser estratégico. Dividir atribuições e responsabilidade com a equipe, prepará-la para atuar frente a situações de estresse e crise, oferecer feedback e celebrar o alcance de metas podem também favorecê-lo.

Empregos.com.br – O que determina o sucesso ou o fracasso de um líder?
Fender –
Seu comprometimento com as pessoas e com o negócio da organização, além de seu preparo, formação e apoio de coaching.

Empregos.com.br – Empresas são formadas por pessoas de diferentes gerações (baby-boomers, X e Y). Logo, o mercado começa a absorver a geração digital em sua plenitude, ou seja, os que nasceram na década de 90. O que um líder pode aprender e quais características devem descartar de cada uma dessas gerações?
Fender –
É de responsabilidade de um líder ter conhecimento das principais características de cada geração e estar preparado para contemplar suas necessidades e identificar e utilizar o potencial de cada uma delas.

Os Baby Boomers contribuem, pois são determinados, trabalham com muito empenho e comprometimento objetivando construir uma carreira exemplar. Porém, tendem a ser julgadores e autocentrados.

A geração X mostra-se autoconfiante, independente, alfabetizada digitalmente e não se intimida com a autoridade. Buscam recompensas imediatas e mobilidade de carreira.

Já a geração Y domina a tecnologia, é otimista, multitarefa, mantém–se aberta a diversas possibilidades e busca desenvolver carreiras paralelas. O trabalho não é tudo para ela. Quer flexibilidade e busca equilíbrio entre a vida profissional e pessoal.

Empregos.com.br – Quais os maiores desafios das lideranças no quadro mercadológico atual?
Fender –
Lidar com as constantes mudanças do mercado global, com a alta exigência por metas cada vez mais arrojadas e com as diferentes gerações que atuam em um mesmo espaço. O líder deverá estar atento para desempenhar os diferentes papéis de sua vida e considerar aspectos profissionais, pessoais, lazer, família e educação continuada.


Assista abaixo aos vídeos em que Nelson Fender fala sobre o papel das lideranças no mercado de trabalho atual.

EI, VOCÊ… ENCONTRE “O” EMPREGO!

11/11/2009

Por Dionisio Alexandrini Neto

LivroMuitas vezes nos encontramos em dilemas difíceis ou até em algumas situações profissionais semelhantes a encruzilhadas, em que as piores perguntas começam a pairar em nosso cotidiano. “Encontrei “O” Emprego” obra do professor Sami Boulos Filho, lançado pela Editora Gente, fala justamente sobre essas circunstâncias e como você pode se sair delas.

Segundo o autor o livro pretende ser um tônico contra o desânimo para aqueles que estão em busca de emprego ou encontram-se insatisfeitos com a profissão. Em sua obra, ele explica a revolução ocorrida no mercado de trabalho nos últimos 20 anos, mudanças que transformaram de vez a relação entre empresas e colaboradores.

Em entrevista concedida com exclusividade ao Site Empregos, o especialista fala sobre o que pode ser considerado hoje como “o” emprego e de que maneira o profissional pode melhorar sua relação com o trabalho. Assista:

No segundo trecho da entrevista, Boulos explica como o profissional atual deve “enxergar” a carreira e o que fazer para garantir sua empregabilidade. Confira a seguir:

Leia mais…

“A EDUCAÇÃO É O QUE PODE SALVAR O BRASIL”

26/08/2009

aula

Aos 24 anos, Diego Bergamini coordenou a área de trade marketing da Kraft Foods; agora parte para Milão, onde cursará mestrado

Por Rômulo Martins

 

Ele era mais um garoto pobre que vivia na metrópole curitibana sem perspectiva de futuro. Sua mãe e maior incentivadora, Glacilene, tinha de se virar com R$ 300 mensais para sustentar o menino e a casa, isso em 1994.

Uma década e meia depois Diego Bergamini, 24 anos, acumula a experiência de chegar ao cargo de coordenador de trade marketing da indústria alimentícia multinacional Kraft Foods, em São Paulo, onde foi responsável pelo atendimento do Wal-Mart, a maior rede de supermercados do mundo.

Com visão crítica saliente e ar intelectual, agora o jovem parte para outra etapa. Vai para Milão, Itália, onde ficará por dois anos. Lá, vai cursar mestrado em Marketing Management em uma das melhores universidades do mundo na área, a Università Commerciale Luigi Bocconi, por meio de um programa do Instituto Donna Javotte Bocconi que oferece bolsas de estudo a alunos estrangeiros.

O maior responsável pela trajetória de sucesso de Diego tem nome. Ele se chama “Bom Aluno”. Foi através do programa que o menino teve a chance de romper a barreira que o separava da nata intelectual e social de Curitiba.

Mas não foi fácil adentrar nos muros do “Bom Aluno”. Como o próprio nome diz, para ingressar no projeto era preciso ser “bom”. E Diego provou que é. Ele se destacou pelo desempenho na escola municipal onde estudava e foi escolhido para receber os benefícios do programa criado pela empresa BS Colway Pneus através do Instituto Bom Aluno do Brasil (Ibab).

A partir daí o programa custeou a educação de Diego. Ofereceu material escolar, transporte, uniformes, aulas extraclasse de matemática, inglês e português, além de um curso preparatório para o ensino médio. Na segunda fase do projeto, recebeu apoio integral com escola particular, preparação para o vestibular, aulas de redação, inglês e acompanhamento pedagógico.

O resultado do esforço e dedicação não poderia ser diferente: o jovem ingressou na Universidade Federal do Paraná onde cursou Administração Internacional de Negócios. Durante a graduação, o “Bom Aluno” ofereceu a Diego curso de espanhol e outro voltado para o desenvolvimento de seu perfil profissional.

Com o término da faculdade, em 2005, o programa financiou ao jovem um coaching, curso de marketing pessoal e de administração financeira pessoal. A carreira promissora, como era de se esperar, foi consequência do investimento e da preparação. Veja mais…

GESTÃO DE PESSOAS – COM O DIRETOR DE RH DA ACCOR HOSPITALITY

22/07/2009

accor - fernando viriato

Diretor de um dos 50 RHs mais elogiados do Brasil revela o segredo para o sucesso profissional

Por Rômulo Martins

Fernando Viriato, diretor de Recursos Humanos da Accor Hospitality para a América Latina, foi eleito pela Gestão e RH Editora como um dos 50 profissionais de RH mais admirados no Brasil.Em pesquisa realizada com apoio da Deloitte, instituto voltado aos estudos de mercado, especialistas da área escolheram os profissionais considerados exemplos da profissão no país

Os nomes dos executivos em votação foram extraídos dos guias “1.000 Melhores e Maiores”, da revista Exame, e “150 Melhores Empresas para se Trabalhar”, publicados pelas revistas Exame, Você S/A e Época.

Formado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com MBA pela Fundação Dom Cabral e Pós-MBA pela Kellog School of Management, Viriato possui 20 anos de experiência no mercado, tendo atuado no Banco Nacional e no Unibanco Seguros.

No Grupo Accor, Viriato ingressou em 1997, com atuação na área executiva com foco nos negócios da instituição. O desafio agora é dirigir com excelência os Recursos Humanos de um grupo presente na América Latina desde 1977, onde opera suas redes internacionais Sofitel, Novotel, Mercure, ibis e Formule 1. Juntos, os hotéis somam 168 unidades com 26.500 quartos, sendo 143 no Brasil e 21 nos demais países latinos. São responsáveis pela geração de cerca de 10 mil empregos diretos.

Leia abaixo, entrevista concedida por Viriato ao Empregos.com.br.

Empregos.com.br – Como foi o início de carreira?

Fernando Viriato – Comecei como trainee para um grande banco, o então Banco Nacional, do Rio de Janeiro, já na área de Recursos Humanos, administrando empréstimos aos funcionários, salários. Com a aquisição do Banco Nacional pelo Unibanco, em 1994, fui convidado para trabalhar no segmento de seguros, na Seguradora do Unibanco.

Foi quando fui transferido para São Paulo e o Grupo Accor me convidou para retornar à área de Recursos Humanos, para uma posição de desenvolvimento de RH. Isso em 1997.

Empregos.com.br  – A internet revolucionou a maneira de processar a informação. Como ocorreu isso em sua trajetória profissional?

Fernando Viriato – Sempre procuramos trabalhar com novas tecnologias nos projetos de Recursos Humanos. No final de 1997 e início de 1998, tínhamos dois programas de trainee no Brasil e boa parte do processo de recrutamento e seleção foi feita pela internet. Naquela época isso era algo bastante inovador. Em 1999, desenvolvemos ferramentas de banco de talentos, para cadastrar e capturar currículos.

O segmento de hotelaria tem uma capilaridade enorme, isso faz com que utilizemos de tecnologias de fácil acesso, como a internet. No ano passado, recebemos 53 mil currículos só no Brasil. A internet é uma ferramenta que, hoje, está presente em praticamente todos os processos na área de RH da Accor.

Aprender a lidar com ela e a tirar o melhor proveito durante os processos e na utilização dos recursos em RH foi e é fundamental para mim.

Empregos.com.br  – O senhor acredita que o reconhecimento pela Gestão e RH Editora,como um dos 50 profissionais de Recursos Humanos mais admirados no Brasil, deve-se a quê? Veja mais …

A INTERNET COMO MÍDIA SOCIAL

07/07/2009

cristiana agostini - LG

Gerente da área de Digital Marketing da LG Brasil, Cristiana Agostini diz que ferramenta vai provocar total convergência na comunicação

Por Rômulo Martins

Formação e experiência vastas é a chave para o sucesso profissional, atesta Cristiana Agostini, que assumiu recentemente a gerência da área de Digital Marketing da LG Electronics Brasil. Formada em Propaganda e Espanhol pela Universidade de Miami, com MBA em Marketing pelo COPPEAD (RJ) e curso executivo de Marketing para Tecnologias Inovadoras na Harvard Business School, Cristiana ingressa na LG com a tarefa de aumentar e inovar ainda mais a participação da empresa no mundo virtual.

Com mais de dez anos de experiência na área de marketing digital, ela já atuou em empresas como Young & Rubicam em Miami, McCann Ericksson no Brasil, NBS, Globo.com, Mobile for You e Yahoo! América Latina.

No Brasil, a LG opera desde 1996, onde comercializa um amplo line up de produtos, com cerca de 350 itens, como TVs tela fina (LCD e plasma) e CRT Slim (tubo reduzido), DVDs, home theaters, notebooks, dispositivos ópticos, celulares, dentre outros.

Em 2008, a empresa faturou US$ 2,8 bilhões, crescimento de 12% em relação a 2007. Atualmente, a LG Brasil é um dos principais focos de negócios da LG Electronics global. Ao todo, são cerca de 4,8 mil colaboradores em todo o país. Em entrevista ao Empregos.com.br, Cristiana fala sobre suas experiências profissionais e sobre o papel da área de Digital Marketing nas empresas. Confira!

Empregos.com.br – Em que consiste a área de Digital Marketing da LG Electronics Brasil?

Cristiana Agostini – Para as grandes marcas, a Digital Marketing tem sido nos últimos cinco anos um dos maiores focos. As empresas continuam com a comunicação offline por uma questão histórica, mas eu vejo que elas têm entendido o poder dos consumidores na internet, em termos de sabedoria, opinião e interação com a marca que o universo online propicia.

Empregos.com.br – Como vai ocorrer a participação e inovação da empresa no mundo virtual?

Cristiana Agostini – Nós já vínhamos trabalhando essa iniciativa. Nosso papel é se dedicar e investir cada vez mais na mídia social para entendermos como o usuário interage com a máquina.

Empregos.com.br – Qual o perfil dos clientes da área de Digital Marketing? Quais as principais estratégias para falar com eles? Veja mais…

EMPREGOS 2.0 – COM MÁRIO PERSONA

01/06/2009

mario persona
Especialista em mercado do trabalho, Mário Persona, dá dicas de como buscar uma oportunidade de emprego através das redes sociais na internetPor João Prado

 

No campo do trabalho e dos negócios, o conceito de networking é conhecido por muitas pessoas como uma ferramenta eficaz na busca por novas oportunidades. Com os avanços tecnológicos, por meio de suas redes sociais (como Orkut, Facebook e outros), a internet tem mostrado que pode ser um ótimo atalho na corrida por um emprego. No Brasil, são cerca de 50 milhões de brasileiros conectados à rede de computadores, segundo pesquisa do IBOPE/NetRatings. Mais ainda: o país é campeão de usuários no Orkut, com 53% do total dos cadastrados no site.

Esses são apenas dois motivos locais que mostram que a internet não é mais o ‘patinho feio’ quando a questão é o mercado de trabalho. Como alguns especialistas apontam, a rede é a alternativa óbvia tanto para quem busca um trabalho, como para as empresas que querem conhecer seus futuros funcionários. Sobre esse assunto, a reportagem do Empregos.com.br entrevistou Mário Persona, escritor, consultor e professor de estratégias de comunicação e marketing.

Quando perguntado sobre a importância da internet para quem busca um emprego, Persona, em primeiro lugar, adverte: “As redes podem ajudar em muito, desde que você mostre ser a pessoa que as empresas desejam”.

Boa leitura!

Empregos.com.br – Qual é a importância de fato do networking na hora de se arrumar um emprego?

Mário Persona – A maioria das pessoas costuma conseguir emprego por indicação de amigos ou parentes, e as próprias empresas já estão acostumadas com o processo. Considerando que as maiores geradoras de emprego não são as grandes empresas, mas as pequenas e médias, é muito comum os colaboradores serem consultados para que indiquem um amigo ou parente quando existe uma vaga. O fato de alguém vir por indicação de uma pessoa conhecida da empresa ajuda a eliminar a maioria das dúvidas quanto à idoneidade da pessoa. Por isso existe a necessidade de se manter um bom relacionamento com parentes e amigos, principalmente aqueles que trabalham em empresas com probabilidade de contratar. Uma boa comunicação também é importante, pois, se os amigos não souberem que o profissional está procurando por uma colocação, poderão deixar de indicá-lo.

Empregos.com.br – Como uma pessoa pode se organizar para criar a sua própria rede de relacionamentos? Você indicaria algo como participar de palestras ou workshops? Veja mais…


%d blogueiros gostam disto: