Posts Tagged ‘currículo’

Vivência no exterior – o coringa dos processos seletivos

29/04/2011

Por Eliane Figueiredo*

Vivência no exterior: o coringa dos processos seletivosOs diferenciais de um perfil profissional há muito tempo não são mais os mesmos. O próprio inglês fluente, considerado decisivo em algumas seleções há alguns anos, tornou-se uma condição básica especialmente em alguns segmentos de negócios. Em seu lugar, entra em cena a vivência no exterior como diferencial e vantagem competitiva.

A demanda por profissionais experientes no contato com pares e clientes estrangeiros aumenta em função da intensa globalização de negócios e serviços vivenciados pelas empresas brasileiras. Cada vez mais, a experiência adquirida em um país diferente conta em um processo seletivo. Essa vivência permite ao colaborador desenvolver sua capacidade de adaptação a novas situações, além de ampliar sua visão para compreender as necessidades de clientes e pares de diferentes contextos culturais.

Para as empresas, um profissional com experiência fora do Brasil mostra-se capaz de enfrentar grandes desafios e de articular contatos externos. A experiência “fora de casa” capacita o profissional para atividades desafiadoras de abrangência mundial. Na avaliação de alguns ramos de negócio, como o de serviços, o profissional globalizado é ideal para se relacionar com outras culturas, pois a diplomacia é um item bastante importante neste segmento. Leia mais…

Anúncios

COMO MONTAR UM PORTFÓLIO

23/03/2011

Grande parte das empresas já exige o envio do portfólio junto ao currículo quando precisa contratar.

Por Rômulo Martins

Como montar um portfólioComprovar a experiência profissional descrita no currículo por meio do portfólio tornou-se uma exigência de grande parte das empresas na hora da contratação. O portfólio é considerado uma vitrine, já que permite visualizar os trabalhos realizados pelo profissional ao longo de sua jornada.

“Os trabalhos mostram de imediato ao contratante as possibilidades de atuação profissional”, diz Janaina Gimael, sócia da Gap Conteúdo, agência de comunicação instalada em São Paulo. Responsável pela contratação de profissionais, Janaina afirma que um dos critérios para participar do processo seletivo na agência é a apresentação do portfólio junto ao currículo.

“Aqui, pedimos que o portfólio seja composto de textos ou layouts já publicados. Mas para vagas de estágio pode-se incluir trabalhos realizados no meio acadêmico.”

Apresentação
Com a internet ficou fácil disseminar o portfólio. O blog, por exemplo, é uma ferramenta acessível e barata para divulgar seus trabalhos. As redes sociais, como o Facebook e o Twitter, então, nem se fala. Funcionam como o marketing boca a boca. Podem ser usados para expor as realizações profissionais a toda a sua rede e aos contatos dos seus contatos. Leia mais…

EMPREGOS.COM.BR NO FANTÁSTICO (TV GLOBO)

21/03/2011

Reportagem do programa Fantástico (TV Globo) aborda o tema da busca de emprego. No vídeo, uma das entrevistadas faz uso de algumas telas do site empregos.com.br para procurar vagas de emprego e enviar currículo.

Confira!

O QUE ESCREVER NO CURRÍCULO PARA ATRAIR O RECRUTADOR?

20/01/2011

Destacar a formação e a experiência profissional é mais eficaz que utilizar chavões como espírito de equipe e foco em resultados.

Por Rômulo Martins

O que escrever no currículo para atrair o recrutadorNa ânsia por fisgar o recrutador grande parte dos profissionais recorre a expressões que viraram clichês no mundo corporativo. O Linkedin, rede de relacionamento profissional, divulgou recentemente os 10 termos mais utilizados nos perfis dos brasileiros em 2010. São eles: dinâmico, ampla experiência, inovador, motivado, proativo, focado em resultados, empreendedor, trabalho em equipe, multitarefado, valor agregado.

Para o especialista em carreira Lindsey Pollak, “expressões como ‘ampla experiência’ e ‘experiência comprovada’ podem parecer vazias para um empregador potencial e prejudicar mais do que ajudar um perfil ou currículo”. Segundo ele, “o melhor é destacar anos de experiência, conquistas e resultados, como um aumento significativo nas vendas.”

Matilde Berna, diretora de transição e gestão de carreiras da Right Management, afirma que um currículo, para chamar a atenção do selecionador, deve exibir a história profissional de maneira estratégica. “O importante não é a quantidade de informações, mas as informações estratégicas.”

Seria irrelevante para o diretor de uma empresa, por exemplo, destacar experiências de estágio. “A informação deve ser coerente ao contexto profissional. É fundamental informar no currículo os resultados obtidos ao longo da carreira”, diz Matilde.

Na visão de Giuliana Hyppolito, consultora de recursos humanos da DMRH, na busca por uma vaga de emprego vale mencionar características pessoais valorizadas pelo mercado, mesmo que este não seja o principal foco do currículo.  Leia mais…

TRAMPOLIM PARA O SUCESSO PROFISSIONAL

12/01/2011

Os cursos online ganharam força nos últimos anos e são considerados ótimas alternativas de qualificação para ajudar na conquista de um bom emprego.

Por Dionisio Alexandrini Neto

Trampolim para o sucesso profissionalA capacidade de adequação do profissional às novas necessidades do mercado de trabalho é chamada de “empregabilidade”. Quem almeja uma boa posição na carreira ou deseja se manter atualizado precisar traçar metas e entender o que as empresas buscam.

O currículo é o “cartão de visita” do candidato e não basta ser bem redigido, organizado e bem formulado. É evidente também que o histórico profissional, bem como a formação acadêmica são importantes, mas os empregadores querem mais. Estudo realizado por uma consultoria de RH revelou que cursos complementares devem ser citados na primeira página de um currículo, pois indica que a pessoa investe no autodesenvolvimento.

Portanto, cabe ao candidato entender que os recrutadores dão bastante importância para esse item. Fazer uma auto-avaliação a fim de buscar melhorias em seu perfil é primordial.

Pensando nisso, o site Empregos.com.br começou 2011 com uma boa novidade. Além de ter acesso a mais de 150 mil vagas em todo o Brasil, o profissional terá a oportunidade de se manter atualizado, obter um diferencial no currículo e melhorar a empregabilidade. Tudo isso de forma simples, independente do horário e local que a pessoa estiver. Por meio de um computador com acesso à internet, os assinantes poderão realizar cursos online, 100% gratuitos e com certificado.

Dentre as alternativas estão: Digitação Descomplicada; Telemarketing – o passo definitivo; Desenvolvimento Pessoal e Profissional; Língua Portuguesa para seu Dia-a-Dia; Como Fidelizar Clientes e Gestão de Pessoas.

O Curso de Desenvolvimento Pessoal e Profissional, por exemplo, apresenta uma abordagem sobre a importância do autoconhecimento. O aluno vai entender e reconhecer que é preciso divulgar o marketing pessoal e que o treinamento de equipes é fundamental para que o trabalho seja desenvolvido de forma precisa e efetiva, afetando diretamente o crescimento de um negócio/empresa.

O gerente de vagas do site Empregos, Marcio Jesus Moreira, ressalta a importância do candidato se empenhar para melhorar sua formação profissional: “É fundamental que o profissional busque agregar novos conhecimentos e qualificações, pois isso irá abrir oportunidades diversas de trabalho. A opção de cursos online é ainda melhor porque facilita o processo para quem não tem tempo de se locomover até determinado local, além disso, a pessoa pode optar em fazer diversos cursos de uma só vez”.

Atualmente, 200 mil pessoas fazem cursos pela internet e o crescimento anual do formato online no país atingiu a marca de 35%. Nas opções oferecidas pelo site Empregos, o tempo para a realização dos cursos depende do autoaprendizado e dedicação do aluno, mas a média pode variar entre 3 e 10 horas.

Quer saber mais? Clique aqui e acesse agora!

PESQUISAS APONTAM QUE ENCONTRAR BONS PROFISSIONAIS PODE LEVAR ATÉ DOIS MESES

25/11/2010

Na última semana, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, afirmou que o país gerou 200 mil empregos formais no mês de outubro e que poderá nos próximos dez meses gerar mais 2,5 milhões de postos de trabalho.

Algumas consultorias alertam a verdadeira situação do país e apontam a grande dificuldade na contratação de profissionais. ‘Não é novidade que nossa mão de obra ainda não é qualificada para preencher esse número de vagas. O que acontece diariamente na contratação de pessoas é que temos que preencher essas vagas com profissionais que já estão bem posicionados no mercado, gerando um déficit em outras empresas e maquiando o problema estrutural da economia no país’ comenta o consultor Sebastião de Oliveira Campos, diretor da Oliveira Campos Consultoria.

Em tempos normais, o ideal seria que uma vaga de um profissional especializado não demorasse mais do que 20 dias para ter seu processo de recrutamento finalizado. Mas, a cada dia que passa, com o grande crescimento da economia e a demanda crescente por novos profissionais, nem sempre isso é possível. Os trabalhos realizados pelas consultorias muitas vezes são extensos e mesmo com um banco de dados significativo, faltam pessoas qualificadas no mercado.

Recentemente dois relatórios de órgãos da ONU, ‘Relatório do Desenvolvimento Humano’ e ‘Relatório Mundial de Emprego‘, concluíram que só possui chance no mercado quem domina conhecimentos de boa qualidade. E enfatiza que pouco tem a ver com anos de escola, mas sim com conhecimentos que tornam os seres humanos produtivos e criativos.  O consultor ainda ressalta a deficiência na maneira como os profissionais traçam suas carreiras e enfatiza ‘o ideal é que a partir dos 20 anos o indivíduo se questione ‘onde quer chegar’ e levante, por exemplo, quais são os seus 15 pontos positivos e negativos’.

O Estado também precisa investir neste campo, equipando seu povo com conhecimento de alta qualidade, diminuindo a taxa de analfabetismo – 13% de “analfabetos literais” e 29% de “analfabetos funcionais” – e gerando cidadãos capazes de oferecer respostas rápidas às mudanças que ocorrem nos campos do trabalho, economia, política e cultura.

NO PRIMEIRO EMPREGO DESTAQUE A FORMAÇÃO E SEJA ORIGINAL

24/11/2010

Recrutador quer saber por que você escolheu trabalhar na empresa em que ele atua.

Por Rômulo Martins

No primeiro emprego destaque a formação e seja originalConvencer o recrutador a convocá-lo para uma entrevista de emprego por meio do currículo sem ter experiência profissional não é tarefa simples. Na falta de vivência prática o jovem deve destacar sua formação, recomendam especialistas em recursos humanos e em orientação de carreira. Michelle Caetano, orientadora pedagógica do Programa Preparação para o Trabalho, mantido pela Ong Ação Comunitária, orienta ressaltar os cursos e as atividades complementares, como estágios não remunerados e trabalhos voluntários.

Não adianta inflar o documento com dados desnecessários como número de documentos e foto, a não ser que sejam solicitados. Nem escolher uma fonte de tamanho exagerado. Michelle sugere a Arial 12. “O currículo deve ser sucinto. As informações devem constar em apenas uma página”, diz.

É fundamental ainda deixar claro o objetivo profissional. Se o intuito for trabalhar em uma empresa de call center, na função de atendente, especifique o dado. Agora se você quer estagiar, visando complementar o aprendizado escolar, mencione o interesse e a área de atuação. Exemplo: Estágio em Marketing.

Lembre-se de citar seus conhecimentos em informática. Você deve informar os programas e sistemas operacionais que conhece, e não a escola em que realizou o curso. Destacar o conhecimento em idioma estrangeiro também é importante, principalmente no cadastro de currículos feito pela internet para programas de estágio e trainee de empresas nacionais e multinacionais. Informe o idioma e o nível de conhecimento.

Segundo Gustavo Nascimento, gerente da Foco Talentos, vale enfatizar a disponibilidade de locomoção. “Em programas de trainee de abrangência nacional, muitas vezes, o treinamento é realizado num local diferente do trabalho. O trainee pode ir para outra cidade ou estado, ou até mesmo para outro país.”

Etapa presencial
Na entrevista de emprego serão avaliados principalmente o interesse em trabalhar na companhia e em crescer profissionalmente. A forma como o jovem expõe seus conhecimentos é essencial. O discurso deve ser coeso e sucinto.

Imagem também conta, por isso é preciso respeitar as regras da etiqueta corporativa. Dica: acesse o site da empresa, entenda seus valores, cultura e missão. Na dúvida, vá de roupa social (calça, camisa e sapato ou terno). Empresas mais despojadas, nos ramos de publicidade e moda, por exemplo, dispensam formalidade.

Seja pontual e educado. Jamais interrompa o entrevistador. Leve um currículo atualizado no dia da entrevista. Preste atenção nas perguntas e responda com sinceridade apenas o que recrutador perguntar. Cuidado com gestos exagerados. Para evitar ansiedade e nervosismo prepare-se para esta etapa. Não se esqueça de sanar todas as dúvidas referentes à vaga.

“Aqueles que ajudam a família em seus negócios, cuidam dos irmãos, dão aulas em igrejas para os grupos de crisma ou catequese, dentre outros, podem mencionar na entrevista”, recomenda Michelle Caetano, da Ong Ação Comunitária.

“Este é o momento de vender a sua imagem, deixando claro por que você deve ser contratado”, afirma o consultor Paulo Queija, da MQS Consultoria e Treinamento Empresarial. “Citar exemplos de atividades que realizou em grupos na escola ou na comunidade (…) dará uma ideia de como você funciona e interage no dia a dia”, revela.

Para os jovens universitários ou recém-formados há outras dicas. “A pessoa deve ser original e se comunicar com clareza. Deve ser inovadora, ter visão de mercado”, diz Gustavo Nascimento, da Foco Talentos.

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – NÃO TENHO ESPERIÊNCIA PROFISSIONAL… O QUE ESCREVO NO CURRÍCULO?

23/11/2010

Não tenho experiência profissional… O que escrevo?


Pergunta:
Olá Guacira, tenho 16 anos e não possuo nenhuma experiência profissional, porém estou em busca de um emprego no qual não exija experiência. Como devo elaborar meu currículo se não tenho o que colocar na parte de experiências profissionais? Devo substituí-la por qualificações? Se sim, posso colocar essas qualidades: persistente, perfeccionista, pontual, organizada e afins? Desde já agradeço.
Obrigada,
Jacqueline Oliveira
Várzea Paulista – SP

Resposta:
Cara Jaqueline,
Atualmente, as empresas contratam menores de idade nos “Programas de Aprendizes” existentes na maioria delas, sem exigir experiência profissional. Porém, mesmo sem experiência, é importante que você tenha um currículo interessante e ressalte qual o seu objetivo profissional. Além disso, você pode citar atividades em que participou ou participa como Grêmio estudantil, participações em ONGs e realizações de cursos relacionadas ao objetivo apontado. Em cada tópico, você deve descrever quais as realizações efetivas que teve (por. exemplo: organização de eventos no grêmio estudantil).

Dizer que é pró-ativa, tem iniciativa, é comunicativa, sem conexão com atividades que realizou, não agregarão no currículo. Você pode citar essas competências dentro do contexto das atividades, como por exemplo:” facilidade de trabalhar em equipe demostrada em determinado projeto escolar” ou “oradora da turma do colégio, assumindo responsabilidade de passar os comunicados, mostrando capacidade de falar em público” e assim por diante. Se for o caso, não esqueça de citar seus conhecimentos em informática e em outros idiomas.  Espero ter ajudado.

Guacira Ferreira

No site Empregos você tira suas dúvidas e recebe gratuitamente orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

CURRÍCULO NA INTERNET

19/11/2010

Prático e amigo do meio ambiente documento on-line conquista as empresas que abolem os arquivos de papel. Aprenda a preparar o seu.

Por Rômulo Martins

Currículo na internetRecorrer ao arquivo de papel para encontrar profissionais é coisa do passado. A busca por candidatos hoje é feita, grande parte, na internet. Segundo pesquisa realizada pela consultoria Robert Half em 13 países a cada cinco empresas brasileiras, uma utiliza o meio digital e as redes sociais para selecionar candidatos. Ainda de acordo com o levantamento, o Brasil se tornou o país com os processos seletivos mais rápidos.

Para Tais Targa, manager partner da TTarga Career Consulting, a praticidade e o conceito de sustentabilidade fazem as organizações migrarem para o meio on-line. “As multinacionais e as empresas de grande porte não operam mais com os arquivos de papel. Elas utilizam seus próprios sistemas informatizados para encontrar candidatos”, destaca.

Outra vantagem da internet é a facilidade na atualização do currículo e a padronização do documento. “Os currículos de papel requerem espaço para armazenamento e ficam ultrapassados com frequência. Na internet, em poucos cliques o selecionador utiliza um filtro automático e consegue buscar somente os perfis que são interessantes”, ressalta Guacira Ribeiro, especialista em gestão de recursos humanos pela Fundação Getúlio Vargas.

O meio digital permite ainda mencionar links que remetam ao portfólio ou às redes de relacionamento do profissional. “A maioria dos headhunters (caçadores de talentos) está no Linkedin (rede de relacionamento profissional). Lá eles fazem suas buscas e abordam os profissionais”, afirma Tais.

O currículo na internet, no entanto, tem suas peculiaridades. É importante conhecê-las antes de investir tempo na elaboração do documento on-line. Caso contrário, a dedicação pode ser em vão. O Empregos.com.br dá o passo a passo para você chamar a atenção das empresas no meio digital.

  • 1. Compreenda todos os itens antes de informar seus dados. Cada um tem um propósito diferente. Dica: fique atento às orientações do site;
  • 2. Preencha todas as seções, mesmo as opcionais. Quanto maior o número de informações relevantes, maior a visibilidade. Algumas empresas filtram suas pesquisas em determinados itens do documento;
  • 3. Atualize o currículo sempre que alterar dados pessoais como telefone, e-mail e endereço. Inclua ainda informações novas sobre a carreira como cursos e experiências;
  • 4. Utilize palavras-chave sem economia. É por meio dos termos ligados à área de atuação que as organizações buscam os candidatos. Por isso, são considerados signos fortes;
  • 5. Caso o sistema peça foto, escolha uma imagem de boa qualidade, que mostre apenas o rosto e transmita serenidade;
  • 6. Não esqueça que objetividade, comunicação escrita impecável e destaque nas descrições dos cargos e formação, características do currículo impresso, valem para o meio digital.
  • 7. Cadastre-se apenas em sites confiáveis. Com o amplo uso da internet para recrutar candidatos há uma proliferação de sites de emprego. Nem todos atendem à necessidade do profissional.

CONSULTOR DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RH DÁ DICAS SOBRE CURRÍCULO

18/11/2010

%d blogueiros gostam disto: