Posts Tagged ‘Dinâmica’

AS DINÂMICAS MAIS POPULARES

18/08/2010

Conheça as tarefas aplicadas com mais frequência pelos recrutadores; Confira dicas para obter sucesso no processo.


Por Rômulo Martins

Veja quais são as dinâmicas mais realizadas pelos selecionadores e as recomendações de Izabel Failde para ajudar você a alcançar a excelência nesta fase.


Apresentação
Nome da atividade – Anúncio Classificado As dinâmicas mais populares

  • Objetivos – Apresentação do candidato, fluência verbal, organização de ideias, criatividade.
  • Instruções – Imagine um anúncio de empregos, daqueles que se vê em revistas, jornais ou internet, e faça um sobre você. Anuncie-se! Venda-se!
  • Dicas – Dê informações sobre sua vida pessoal e profissional em, no máximo, 20 linhas. Observe que não é um currículo que o selecionador pede, portanto, seja criativo.


Atividade Individual

Nome da atividade – Script Inovador

  • Objetivos – Análise da fluência verbal e organização de ideias, As dinâmicas mais popularescriatividade, flexibilidade e adaptabilidade, objetividade.
  • Instruções – Você precisa aumentar seu faturamento mensal e, através de uma ótima negociação, adquiriu um lote de meias pretas masculinas. Você fará ações de telemarketing para divulgar e vender seu produto. Sua tarefa, portanto, é elaborar um script que usará para fazer contato com o cliente pelo telefone. Prepare seus argumentos para possíveis objeções.
  • Dicas – Seja claro e objetivo; considere que a venda por telefone é uma das mais difíceis, portanto prepare alguns argumentos criativos e interessantes para oferecer seu produto ao cliente. Não é necessário ser da área de vendas para realizar esta atividade; amplie seus horizontes!


Simulação de Vendas

Nome da atividade – Construção de um Produto

  • Objetivos – Criatividade, flexibilidade e adaptabilidade, clareza e As dinâmicas mais popularesobjetividade, análise de conhecimento da área comercial, trabalho em equipe.
  • Instruções – Em subgrupos construa um manual técnico para seu produto. Defina nome, marca, características físicas, formas de uso, benefícios de utilização, preço. Através deste manual seu produto será vendido para outros subgrupos.
  • Dicas – Os produtos oferecidos pelos selecionadores costumam estar quebrados ou faltando peças (caneta sem carga, bola de futebol murcha, bolsa rasgada). Isso quer dizer que é essencial ser criativo, inovador. Jamais reclame do produto que deve vender; aceite a atividade como um desafio.


Trabalho em equipe

Nome da atividade – O veículo da empresa

  • Objetivos – Trabalho em equipe, flexibilidade e adaptabilidade, As dinâmicas mais popularesobjetividade, comunicação interpessoal, saber ouvir.
  • Instruções – Pense numa empresa que seja conhecida por todos os candidatos. Defina qual veículo de transporte melhor representa esta organização e os motivos. Com sucata, papéis, cola, tesoura, construa o veículo considerando tipo (tamanho, cor), capacidade de carga/passageiros, velocidade máxima, tipo e quantidade de combustível, quem é o condutor.
  • Dicas – As ideias são muitas e o tempo é pouco para a realização da atividade. Portanto, seja objetivo, saiba ouvir as sugestões dos demais participantes. Se for o caso, lidere a atividade sem impor suas próprias condições.

Leia mais…

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – DINÂMICA DE GRUPO: EU ME VEJO COMO O…

30/04/2010


Pergunta: Participei recentemente de uma dinâmica onde me foi proposto informar um nome de uma personalidade ou herói, entre outros, que eu me identificasse e tinha que responder o motivo da escolha. Então gostaria de saber: Qual finalidade do teste? E ainda qual seria a melhor resposta?
Certo da atenção, agradeço desde já.
Luis Flávio Martins

Resposta

Resposta:

Olá Luis! Essa dinâmica faz parte de vários processos seletivos… diria que já está “bem batida”… mesmo assim pode ser reveladora. Esta atividade (que não é teste) tem como objetivo conhecer o candidato. Faz parte do rol das dinâmicas utilizadas em um processo seletivo que, somadas a outras técnicas, permite à empresa obter uma “fotografia” do profissional. Como a instrução da dinâmica diz, a idéia é observar com qual herói o candidato se identifica. O dicionário Priberam ajuda-nos a compreender melhor o sentido da palavra: tornar idêntico, reconhecer a identidade, absorver, fundir-se, confundir-se. Portanto, ao falarmos de um herói ou qualquer pessoa com a qual nos identificamos, vemos nela características que admiramos e/ou que apresentamos. Falamos, portanto, de nós mesmos através de outra pessoa.

Assim como inúmeras outras dinâmicas que já comentamos neste espaço, não há “certo ou errado”, não há “melhores respostas”. O que se observa é a adequação ou não do perfil do candidato ao perfil da vaga. Difícil de compreender? Veja por este lado: cada organização tem uma “personalidade” ligada a objetivos e resultados a conquistar. A contratação de profissionais que tenham “afinidade” com esse perfil é que garante não apenas sua sobrevivência, mas seu crescimento e desenvolvimento.

Na ânsia de conquistar um lugar ao sol, não raro os profissionais pensam que devem “driblar” o processo seletivo demonstrando aquilo que a empresa quer. Ninguém sustenta esta máscara por muito tempo, o que equivale a dizer que, constantemente, as organizações se surpreendem com um “novo profissional” após sua efetivação. É verdade… muitas pessoas conseguem “segurar” sua real personalidade durante o período de experiência (variável entre 30 e 90 dias), imaginando que não serão dispensadas após esse tempo (pois os custos da dispensa são maiores). Ledo engano! Além da possível (ou certeira) dispensa, a imagem do profissional fica comprometida não apenas nesta organização, mas no mercado. Diria que esta escolha é uma das piores que se pode fazer na carreira.

Não importa com qual herói você se identifica; o que vale é sua sinceridade e coerência durante todo o processo. Isso dá segurança à empresa de contratar o melhor profissional, e a você desperta a confiabilidade no mercado. Lembre-se que, assim como os candidatos, as organizações também se conversam!
Abraços e paz profunda!

Izabel Failde

Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – QUAL TEMA ESCOLHER PARA A REDAÇÃO EM UM PROCESSO SELETIVO?

29/03/2010


Pergunta: Oi, em primeiro lugar quero parabenizá-los pelo site, pois várias vezes já recorri a ele quando fui participar de seleções e me ajudou muito. Bem, agora a pergunta. A maioria das vezes em que vou participar de dinâmicas, os selecionadores pedem para fazer uma redação sobre qualquer tema, e é justamente aí que surge a dúvida. Qual o tema mais apropriado para abordar nesse tipo de redação? Geralmente discorro sobre mim mesma, um resumo geral da minha vida, você acha que esse é o tema mais indicado? Ajude-me a sanar essa dúvida.

Obrigado
Cristiane Estrela
São Luís/MA

Resposta

Olá Cristiane

A redação no processo seletivo tem vários objetivos de aplicação:

  • Avaliar o domínio do idioma. Quer seja na língua-mãe ou não, uma redação mostra o desenvolvimento e organização de idéias, vocabulário, gramática, fluência.
  • Conforme o tema proposto, o candidato demonstra valores, conceitos, sonhos, expectativas. Ou seja, os selecionadores podem conhecer melhor o candidato por meio desse instrumento.
  • Sendo um tema livre, os selecionadores ainda observam a criatividade e segurança do candidato, pois pode escrever sobre o que deseja, sobre o que se sente à vontade, o que domina.

Escrever sobre si próprio é um dos temas mais complexos. Veja os motivos:

.  Falar sobre seus próprios interesses, habilidades, sonhos não é para qualquer um. O “básico” todos sabem, o complexo é dizer algo que saia do comum. Nem todos têm auto-conhecimento suficiente para isso.

.  Devido ao fato de inúmeras empresas solicitarem redações com este tema, fica “fácil” praticar em casa. Os candidatos podem treinar, pedir que outras pessoas avaliem suas redações e “decorar” o conteúdo. Quando a empresa solicitar, já estarão preparados (demais…) para a redação. Não se engane: Selecionadores bem treinados sabem quando isso acontece.

.  Por outro lado, o desenvolvimento do tema de forma criativa, verdadeira, inusitada pode ser um diferencial no processo seletivo. Sair do lugar comum, da mesmice, do cotidiano, sempre faz com que o selecionador olhe com outros olhos para o conteúdo da redação e, conseqüentemente, para o candidato.

Você pergunta se escrever sobre você mesma é o tema mais indicado, e eu digo que pode ser um diferencial, sim. Pelos motivos que acima citei, é possível observar o candidato com outros olhos. No processo seletivo, vale a pena arriscar para “aparecer”, no sentido positivo, pois o profissional vai chamar a atenção para si.

Procure sempre se conhecer um pouquinho mais, ser criativa, inovadora, além de melhorar sua redação a cada dia. Fale não só sobre o que você “gosta” ou “não gosta”; comente suas realizações, seus sonhos e o que você faz para transformá-los em realidade.

E nada de decorar temas, isso só irá atrapalhar sua excelente performance.

Abraços e paz profunda a você!
Dra. Izabel Failde

Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – COMO DRIBLAR A TIMIDEZ NA DINÂMICA DE GRUPO?

25/03/2010


Pergunta: Como me sair bem numa dinâmica, pois sou tímida e odeio falar em público?
Tem algum curso gratuito para me preparar para enfrentá-las?

Grata,
Kátia Alessandra
São Vicente/SP

Resposta:

Prezada Kátia,

Muitos são os fatores que podem aumentar sua timidez: situações de avaliação, medo do ridículo, receio de parecer “menos” ou “mais”, insegurança, baixo autoconceito, baixa auto-estima, competição.

O ser humano não é tímido sem motivos; sempre há uma causa. Nos processos seletivos, entretanto, não há lugar para timidez.

É importante, então, procurar descobrir e compreender o (s) motivo (s) da timidez. Então proponho algumas reflexões:

  • Que imagem tenho de mim mesma? O que mais aprecio?
  • O que tenho/sou que me incomoda?
  • Quais sentimentos/emoções/sensações aparecem quando alguém pede que me apresente em uma Dinâmica de Grupo? (Medo, raiva, incômodo, insegurança, instabilidade, pressão, vergonha, suor frio, joelhos travam, boca seca, etc.)
  • Que imagem quero transmitir que seja coerente com o que penso de mim mesma, ou seja, verdadeira?

Com estas respostas é possível começar a entender o que ocorre aí dentro. Este é um passo fundamental para que você inicie a compreensão de sua timidez. E por que é importante saber tudo isso? Porque só é possível modificar o que existe e é consciente e esclarecido para você. O que não existe – ou é inconsciente – não é possível ser mudado, transformado.

Agora uma dica prática: TREINE. Isso mesmo, treine sua apresentação. Se você tivesse apenas UM MINUTO para fazer seu melhor marketing, o que diria? O que você pode falar ou demonstrar sobre si mesma que convença o selecionador das suas ótimas qualificações? Escreva – mas não decore – várias possibilidades. Por exemplo: faça uma apresentação considerando apenas seus aspectos pessoais, outra somente sobre os profissionais, e uma última mesclando ambos. Desta forma você vai estar preparada para qualquer enfoque de apresentação que a empresa solicite.

Depois disso treine olhando-se no espelho. Fale, também, a amigos ou familiares, pessoas em quem você pode confiar. Sinta orgulho de você mesma. Pense que você tem feito o melhor, o máximo possível, a cada momento. Com este pensamento, pode vir à sua mente alguma situação em que você poderia ter dado mais de si. Então reflita: você deu o que pôde, naquele momento! Foi o máximo possível a ser feito. Se você estava com raiva, desmotivada, como dar mais de si? Se você estava doente fisicamente, gripada, cansada, como fazer melhor? Respeite seus limites hoje para poder ultrapassá-los amanhã.

Depois de ler isso tudo você pode pensar que nos processos seletivos os extrovertidos levam vantagem, mas também é possível que não. Os tímidos podem pecar por não falar ou falar pouco. Sem se mostrar, como o selecionador vai saber quem é o candidato? Os extrovertidos, por sua vez, podem pecar pelo excesso. Podem falar demais e sobre si mesmo, o que faz com que o selecionador duvide que este profissional saiba ouvir os outros, e pensar que ele é egocêntrico.

Portanto, Kátia, juntando tudo, quero enfatizar a importância do autoconhecimento em qualquer fase da vida, principalmente nesta onde sua trajetória vai ser descoberta e avaliada. Saiba quem você é, do que é capaz. Segurança, treino, orgulho – positivo – de si mesma são fatores essenciais para o equilíbrio entre introversão e extroversão. E este é um dos aspectos que as empresas mais buscam nos profissionais.

Sucesso e paz profunda a você,
Dra. Izabel Failde

Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

VOCÊ FRACASSOU. E AGORA?

08/01/2010

Como você lida com os fracassos, o que eles significam pra você e como tirar proveito deles?

Por Izabel Failde*

Ao contrário das fórmulas de sucesso, hoje vamos falar do fracasso, ou melhor, o quanto ele pode ser fundamental no desenvolvimento e aprimoramento da vida. As três perguntas acima são básicas, nada fáceis de responder, que todos se fazem mais dia, menos dia. Como nosso tema é dinâmicas de grupo, falemos sobre o fracasso nesse processo.

Se pensarmos em um grupo de 10, 15 participantes, apenas três ou quatro serão aprovados para a próxima fase. O número se reduz a um caso seja a última etapa de uma seleção para o preenchimento de apenas uma vaga. Assim, concluímos que o número de fracassos é muito superior ao de sucessos, daí a importância de extrair aprendizados.

Certo dia, ouvi de alguém que procurava trabalho: “quando fico sabendo de uma vaga logo pergunto para a empresa como será o processo seletivo. Se tiver dinâmica de grupo, desisto na hora!”.

Isso me chocou tanto do lado da empresa quanto do candidato. Imediatamente questionei-me: “Como terá sido a definição das atividades de seleção que causou tanto impacto negativo? Como terá sido a condução das dinâmicas, que provocou tamanho trauma? O que essa criatura passou que a levará a grandes impedimentos futuros?”.

As dinâmicas de grupo não são utilizadas apenas nos processos seletivos, mas em inúmeras atividades de desenvolvimento profissional, como palestras, treinamentos e reuniões. Isso quer dizer que, mesmo que o indivíduo “drible” a dinâmica no processo seletivo, isso não acontecerá no dia a dia de trabalho, a não ser que desista também do emprego. E por quanto tempo fará isso? Quantas vezes desistirá do seu sucesso por conta do(s) fracasso(s) anterior(es)?

Uma das formas mais efetivas de “não fracassar” é aprender com ele. Você poderá efetivamente “perder”, mas não entenderá dessa forma, pois conseguirá transformar esse momento e absorver o que traz de bom. E há muitas coisas boas; Leia mais…

VOCÊ SUPERA A TIMIDEZ NA DINÂMICA DE GRUPO?

01/12/2009

A internauta Kátia Alessandra, de São Vicente – SP, pergunta: Como me sair bem numa dinâmica, pois sou tímida e odeio falar em público? Tem algum jeito de me preparar para enfrentá-las?

A especialista em RH, Izabel Failde, responde:
Muitos são os fatores que podem aumentar sua timidez: situações de avaliação, medo do ridículo, receio de parecer “menos” ou “mais”, insegurança, baixo autoconceito, baixa auto-estima, competição. O ser humano não é tímido sem motivos; sempre há uma causa. Nos processos seletivos, entretanto, não há lugar para timidez. É importante, então, procurar descobrir e compreender o(s) motivo(s) da timidez. Então proponho algumas reflexões:

  • Que imagem tenho de mim mesma? O que mais aprecio?
  • O que tenho/sou que me incomoda?
  • Quais sentimentos/emoções/sensações aparecem quando alguém pede que me apresente em uma Dinâmica de Grupo? (Medo, raiva, incômodo, insegurança, instabilidade, pressão, vergonha, suor frio, joelhos travam, boca seca, etc.)
  • Que imagem quero transmitir que seja coerente com o que penso de mim mesma, ou seja, verdadeira?

Com estas respostas é possível começar a entender o que ocorre aí dentro. Este é um passo fundamental para que você inicie a compreensão de sua timidez. E por que é importante saber tudo isso? Porque só é possível modificar o que existe e é consciente e esclarecido para você. O que não existe – ou é inconsciente – não é possível ser mudado, transformado.

Agora uma dica prática: TREINE. Isso mesmo, treine sua apresentação. Se você tivesse apenas UM MINUTO para fazer seu melhor marketing, o que diria? O que você pode falar ou demonstrar sobre si mesma que convença o selecionador das suas ótimas qualificações? Escreva – mas não decore – várias possibilidades. Por exemplo: faça uma apresentação considerando apenas seus aspectos pessoais, outra somente sobre os profissionais, e uma última mesclando ambos. Desta forma você vai estar preparada para qualquer enfoque de apresentação que a empresa solicite.

Depois disso treine olhando-se no espelho. Fale, também, a amigos ou familiares, pessoas em quem você pode confiar. Sinta orgulho de você mesma. Pense que você tem feito o melhor, o máximo possível, a cada momento. Com este pensamento, pode vir à sua mente alguma situação em que você poderia ter dado mais de si. Então reflita: você deu o que pôde, naquele momento! Foi o máximo possível a ser feito. Se você estava com raiva, desmotivada, como dar mais de si? Se você estava doente fisicamente, gripada, cansada, como fazer melhor? Respeite seus limites hoje para poder ultrapassá-los amanhã.

Depois de ler isso tudo você pode pensar que nos processos seletivos os extrovertidos levam vantagem, mas também é possível que não. Os tímidos podem pecar por não falar ou falar pouco. Sem se mostrar, como o selecionador vai saber quem é o candidato? Os extrovertidos, por sua vez, podem pecar pelo excesso. Podem falar demais e sobre si mesmo, o que faz com que o selecionador duvide que este profissional saiba ouvir os outros, e pensar que ele é egocêntrico.

Portanto, Kátia, juntando tudo, quero enfatizar a importância do autoconhecimento em qualquer fase da vida, principalmente nesta onde sua trajetória vai ser descoberta e avaliada. Saiba quem você é, do que é capaz. Segurança, treino, orgulho – positivo – de si mesma são fatores essenciais para o equilíbrio entre introversão e extroversão. E este é um dos aspectos que as empresas mais buscam nos profissionais.

Pergunte ao Especialista!
Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Basta enviar para o e-mail jornalismo@empregos.com.br, colocando no campo assunto “Especialista Blog”. Serão respondidas e publicadas no site/blog apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br. Ao enviar a mensagem, o leitor está automaticamente autorizando a publicação e a edição da pergunta por parte do site.

DINÂMICAS E TRAINEES

16/11/2009

Por Izabel Failde
Dinâmicas e Trainees
Os últimos e os primeiros meses de cada ano são “coroados” com centenas de processos seletivos de Trainees.
Nesta época vemos jovens participando de várias etapas, intensas e cansativas, visando conquistar seu lugar ao sol. Os perfis são os mais variados e chegam ao extremo de exigirem experiência anterior.

Muitas organizações têm, realmente, um programa de desenvolvimento estruturado, em que os Trainees são acompanhados, têm mentores e passam por processo de “coach” interno. Outras companhias são conservadoras e anseiam por novas ideias, dinamismo, iniciativa. Porém, veladamente, não oferecem estrutura para o Trainee permanecer na empresa por muito tempo, o que infelizmente só é descoberto algum tempo depois da contratação.

Qualquer que seja o perfil da empresa, algumas características e habilidades se destacam: comprometimento, responsabilidade, resiliência, flexibilidade e adaptabilidade, dinamismo, iniciativa, bom relacionamento interpessoal, capacidade de ouvir a si próprio e ao outro, talento para liderar e gerir. Nada disso se consolida se o candidato não souber o que quer para sua própria carreira.

Os itens abaixo revelam algumas características do “profissional do futuro”. Faça sua auto-análise:

  • Traço metas de crescimento e desenvolvimento pessoais e profissionais;
  • Sou dinâmico, criativo, flexível e procuro “andar com as próprias pernas”;
  • Mantenho acesos meus relacionamentos, meu círculo de amizades pessoais e profissionais;
  • Estou atento às informações de mercado, mesmo que não estejam diretamente ligadas às minhas áreas de interesse;
  • Consigo “pensar” com a cabeça (RAZÃO) e com o coração (EMOÇÃO), agindo como um Ser Humano Integral;
  • Partilho sucessos e insucessos com minha família;
  • Penso e ajo como empresário de minha própria carreira.

Qualquer resposta negativa indica um ponto que você deve trabalhar. E já que o momento é de reflexão e preparação para o futuro, saiba que as dinâmicas de grupo na seleção de Trainees costumam ser bastante elaboradas, interessantes e complexas. Estudos de caso sofisticados são criados especificamente para estes processos, exatamente para que as empresas se sintam seguras em contratar um profissional antenado, à frente, do futuro. Então se prepare para todo este processo de uma forma diferente. Proponho que você dê continuidade às frases abaixo, atribuindo a elas de seis a dez “finais” diferentes, por cinco dias consecutivos. Ignore o que escreveu no dia anterior ou as repetições. Seja espontâneo; escreva apenas o que lhe vem à mente.

1. Só serei plenamente responsável pela minha carreira…
2. Para ser um profissional mais seguro…
3. Para ser um profissional mais competente…
4. Minha autoconfiança depende apenas de mim, porque…
5. Para colocar tudo em prática preciso…

Resista à tentação e releia suas respostas apenas ao término dos cinco dias. Tenho certeza que você se surpreenderá com as descobertas. Conclua o exercício observando e assumindo atitudes efetivas de mudança. O cronograma das diferentes etapas da seleção de Trainees costuma ser divulgado com bastante antecedência, o suficiente para você se preparar como nunca! Boa sorte!


%d blogueiros gostam disto: