Posts Tagged ‘Dúvida’

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – NÃO TENHO ESPERIÊNCIA PROFISSIONAL… O QUE ESCREVO NO CURRÍCULO?

23/11/2010

Não tenho experiência profissional… O que escrevo?


Pergunta:
Olá Guacira, tenho 16 anos e não possuo nenhuma experiência profissional, porém estou em busca de um emprego no qual não exija experiência. Como devo elaborar meu currículo se não tenho o que colocar na parte de experiências profissionais? Devo substituí-la por qualificações? Se sim, posso colocar essas qualidades: persistente, perfeccionista, pontual, organizada e afins? Desde já agradeço.
Obrigada,
Jacqueline Oliveira
Várzea Paulista – SP

Resposta:
Cara Jaqueline,
Atualmente, as empresas contratam menores de idade nos “Programas de Aprendizes” existentes na maioria delas, sem exigir experiência profissional. Porém, mesmo sem experiência, é importante que você tenha um currículo interessante e ressalte qual o seu objetivo profissional. Além disso, você pode citar atividades em que participou ou participa como Grêmio estudantil, participações em ONGs e realizações de cursos relacionadas ao objetivo apontado. Em cada tópico, você deve descrever quais as realizações efetivas que teve (por. exemplo: organização de eventos no grêmio estudantil).

Dizer que é pró-ativa, tem iniciativa, é comunicativa, sem conexão com atividades que realizou, não agregarão no currículo. Você pode citar essas competências dentro do contexto das atividades, como por exemplo:” facilidade de trabalhar em equipe demostrada em determinado projeto escolar” ou “oradora da turma do colégio, assumindo responsabilidade de passar os comunicados, mostrando capacidade de falar em público” e assim por diante. Se for o caso, não esqueça de citar seus conhecimentos em informática e em outros idiomas.  Espero ter ajudado.

Guacira Ferreira

No site Empregos você tira suas dúvidas e recebe gratuitamente orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – ONDE DEIXO CLARO MEU OBJETIVO PROFISSIONAL?

18/10/2010
Onde deixo claro meu objetivo profissional?

Pergunta:
Oi Guacira! Estou com uma dúvida: Atualmente estou desempregado, vou começar a enviar meu currículo para algumas empresas. Trabalhei como Segurança Patrimonial e de monitoramento eletrônico como líder. Estou cursando Gestão em Segurança Patrimonial privada na Uniban. Gostaria muito de exercer um cargo de Supervisor ou Assistente de Supervisor. A minha duvida é: Coloco essa informação em uma Carta anexada ao Currículo ou no mesmo documento (CV)? Obrigado!
Obrigado,
Carlos José de Oliveira
São Paulo – SP

Resposta
Olá Carlos José,

Caso o currículo seja encaminhado pelo correio, você deve fazer a carta de apresentação e discorrer sobre as características profissionais e pessoais que façam com que você seja considerado para a função. A carta deve ser endereçada à pessoa que você está encaminhando e assinada por você.   Independentemente disso, você também deve acrescentar no currículo, no campo reservado para “Objetivo”, o cargo de sua pretensão: Supervisor ou Assistente de Supervisor, pois é neste campo que o Recrutador verificará o seu interesse na função.

Outra dica é entrar nos sites das empresas as quais você tem interesse e verificar se há como cadastrar o seu currículo. Atualmente, muitas empresas preferem receber currículos por este meio e não mais por papel impresso. Neste caso, também é importante ressaltar no campo Objetivo (ou similar) o cargo de seu interesse.

Espero ter ajudado.
Abraços,
Guacira Ribeiro da Silva Ferreira

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – DEVO USAR ROUPA FORMAL NA DISPUTA POR UM CARGO INFORMAL?

29/09/2010

Pergunta:

Dra. Izabel, mesmo sabendo que o cargo pretendido aceita o uso de roupas informais (jeans, blusa e tênis/bota) – por se tratar de obras de engenharia em condições quase insalubres (muito sol, terra batida, altas temperaturas e umidade) -, continua valendo a regra de roupas mais formais para a dinâmica de grupo?

Obrigada
Daniela Carvalho
Goiânia – GO

Resposta:

Olá Daniela! Sua pergunta é interessante. Vamos pensar juntas?
Se você optar por roupas muito formais para participar do processo seletivo, a empresa pode interpretar que talvez você não se adapte ao ambiente ‘quase insalubre’ da obra, utilizando suas palavras.

Se optar por roupas muito informais acredito que a empresa a avalie como uma profissional ‘descolada’ e simples (como requer o ambiente). Se seu cargo exige visitas a clientes (mesmo que esporádicas) ou atendimento a fornecedores, o traje ‘muito informal’ não se adapta.

Então, como proceder?
Primeiro, avalie o cargo ao qual se candidata. Depois utilize o famoso ‘bom senso’: opte por um traje simples, não simplista ou despojado demais. Exemplos:

Calça ‘social’ preta, camisa colorida ou camisete, sapatilha preta.
Calça jeans escura (sem manchas, lavagens, rasgos, remendos), com barra bem feita, uma camisa ou camisete, sapato de salto baixo.

Evite: calçados de salto alto, botas exageradas e sandálias; cores neon (em altíssima moda hoje, que não se encaixam com nada profissional); camisetas; decotes, barriga de fora e cavas profundas; bijuterias exageradas e maquiagem idem.

Lembre-se que, além de demonstrar que pode se adaptar tanto a ambientes altamente despojados quanto aos mais formais, obras de engenharia requerem cuidado com saúde, bem estar e segurança. Não se iluda: isso será observado em todo seu processo seletivo.
Sucesso! Abraços e paz profunda!

Izabel Failde
Especialista em Dinâmica de Grupo do site Empregos.com.br.

Vai participar de um processo seletivo e está cheio de dúvidas? Elimine-as com nossos especialistas. Clique aqui.

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – SOBRE OS MEUS DEFEITOS…. O QUE FALAR?

17/09/2010

Pergunta: Eu sempre me preparo bem antes de fazer uma entrevista. Costumo pesquisar em sites sobre o que os entrevistadores normalmente perguntam. Li em algum site, não me lembro qual, que quando é perguntado ao candidato qual é ou quais são seus defeitos muitos estão dizendo que são perfeccionistas ou exigentes demais. Que isso já está virando clichê, e que os entrevistadores não estão gostando muito de ouvir isso. Eu costumo dizer isso nas entrevistas, mas no meu caso eu realmente sou perfeccionista e exigente. Gostaria de saber como eles terão certeza de que é mentira ou verdade e quais defeitos são bons ou ruins para dizer em uma entrevista?
Obrigada
Atenciosamente,
Gabriela da Silva Gualberto
Contagem / MG

Resposta

Gabriela, primeiramente gostaria de parabenizá-la pelo excelente nível da pergunta, pois é um assunto que tem gerado muita controvérsia entre os entrevistadores e demais profissionais da área de RH. Esta pergunta sobre “qualidades e defeitos”, ou da forma mais politicamente correta: “pontos fortes e pontos a desenvolver” deveria ser abolida das entrevistas de seleção, pois todo mundo sabe que ela será feita e os candidatos já têm um script bem ensaiado para respondê-la.  Realmente virou um clichê falar que perfeccionismo ou demasiada exigência é um “defeito” ou um “ponto a desenvolver”, pois na maioria dos casos são características que podem ser consideradas mais no aspecto positivo, ou seja, como uma qualidade. Pode soar como uma “defesa” do candidato ou uma forma de tentar driblar este questionamento e camuflar outros pontos a desenvolver.

Ás vezes pode soar melhor relatar como defeitos a ansiedade demasiada, a impaciência com o erro e falta de comprometimento dos outros, a timidez para falar em público e/ou a objetividade exacerbada. São “defeitos” perdoáveis e que não passam a impressão de estar “enrolando” o entrevistador. Também é interessante acrescentar de que está atenta a estes pontos e que já melhorou bastante, pois isto mostra que tem bom nível de autoconhecimento e flexibilidade para mudanças!

Boa Sorte!

Tais Targa


No site Empregos você tira suas dúvidas e recebe gratuitamente orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

INTERNAUTA PERGUNTA – EMPREGO SEM REGISTRO VALE COMO EXPERIÊNCIA?

29/07/2010

Bom dia! Gostaria de saber o que devo colocar no meu currículo, pois já trabalhei sim, mas nunca fui registrada. Tenho 29 anos. Por favor, me dê uma dica pra melhora meu currículo Guacira. Agradeço pela atenção.
Obrigada,
Flavia da Silva Dantas
São Paulo – SP

Resposta:

Você deve colocar sim, os empregos sem registro no seu Currículo, com datas de início e término de cada um. É importante também que você tenha referências desses empregos não registrados, para que o novo empregador, possa ligar e verificar como foi sua atuação. Importante ressaltar que para casos de empregos sem registros, as referências são de extrema importância.

Quanto ao currículo, deve ser construído da mesma forma que faria se tivesse sido registrada. Deve constar o Objetivo (o que você está buscando) e no “Resumo das qualificações”, você deve comentar sua experiência, descrever seus conhecimentos, melhorias e resultados alcançados. No campo de “Experiência Profissional”, você deve citar as empresas e os períodos de atuação. Não esqueça dos campos de “Formação acadêmica” e “Cursos complementares”, que também são importantes, principalmente para casos de experiências sem registro.

Espero ter ajudado e desejo boa sorte!
Guacira R. da S. Ferreira

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – MINHA IDADE ATRAPALHA NA HORA DE CONSEGUIR UM EMPREGO. O QUE FAZER?

25/05/2010

Pergunta: Prezada Elaine. Sempre trabalhei na área administrativa.Tenho 52 anos, não aparento a idade e tenho boa aparência, sou comunicativa e dinâmica, fui chamada para várias entrevistas, algumas das quais por quatro ou duas vezes. Porém, a idade pesa para contratação na área administrativa.  Como preciso trabalhar, resolvi optar por vagas que “acho” que a idade não interferirá como: arrumadeira, ou supervisão da área de limpeza e organização em hotéis, pois por um ano e meio trabalhei como arrumadeira e passei a governanta na residência oficial da Embaixada da Angola na Inglaterra. No currículo especifico todas as minhas qualificações. Mesmo assim está difícil voltar ao mercado de trabalho. O que devo fazer?
Obrigada!
Rosangela Nascimento
Valinhos – SP

Resposta: Prezada Rosângela, entendo perfeitamente sua situação. A idade muitas vezes é um impeditivo ou algo que nos dificulta em algumas empresas mas não em todas. Como você tem experiência em atribuições que exigem esforço físico pode ser isso que esteja complicando. Minha dica para você é tentar uma colocação em empresas menores que não são tão rígidas em relação a idade e podem gostar de ter uma pessoa com mais experiência como você. Uma outra possibilidade é você procurar uma recolocação em empresas que terceirizam serviços de limpeza e/ou organização, pois estas acabam por contratar pessoas de todas as idades para alocar em diferentes perfis de clientes.

Boa sorte,

Elaine Saad

Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – DINÂMICA DE GRUPO: EU ME VEJO COMO O…

30/04/2010


Pergunta: Participei recentemente de uma dinâmica onde me foi proposto informar um nome de uma personalidade ou herói, entre outros, que eu me identificasse e tinha que responder o motivo da escolha. Então gostaria de saber: Qual finalidade do teste? E ainda qual seria a melhor resposta?
Certo da atenção, agradeço desde já.
Luis Flávio Martins

Resposta

Resposta:

Olá Luis! Essa dinâmica faz parte de vários processos seletivos… diria que já está “bem batida”… mesmo assim pode ser reveladora. Esta atividade (que não é teste) tem como objetivo conhecer o candidato. Faz parte do rol das dinâmicas utilizadas em um processo seletivo que, somadas a outras técnicas, permite à empresa obter uma “fotografia” do profissional. Como a instrução da dinâmica diz, a idéia é observar com qual herói o candidato se identifica. O dicionário Priberam ajuda-nos a compreender melhor o sentido da palavra: tornar idêntico, reconhecer a identidade, absorver, fundir-se, confundir-se. Portanto, ao falarmos de um herói ou qualquer pessoa com a qual nos identificamos, vemos nela características que admiramos e/ou que apresentamos. Falamos, portanto, de nós mesmos através de outra pessoa.

Assim como inúmeras outras dinâmicas que já comentamos neste espaço, não há “certo ou errado”, não há “melhores respostas”. O que se observa é a adequação ou não do perfil do candidato ao perfil da vaga. Difícil de compreender? Veja por este lado: cada organização tem uma “personalidade” ligada a objetivos e resultados a conquistar. A contratação de profissionais que tenham “afinidade” com esse perfil é que garante não apenas sua sobrevivência, mas seu crescimento e desenvolvimento.

Na ânsia de conquistar um lugar ao sol, não raro os profissionais pensam que devem “driblar” o processo seletivo demonstrando aquilo que a empresa quer. Ninguém sustenta esta máscara por muito tempo, o que equivale a dizer que, constantemente, as organizações se surpreendem com um “novo profissional” após sua efetivação. É verdade… muitas pessoas conseguem “segurar” sua real personalidade durante o período de experiência (variável entre 30 e 90 dias), imaginando que não serão dispensadas após esse tempo (pois os custos da dispensa são maiores). Ledo engano! Além da possível (ou certeira) dispensa, a imagem do profissional fica comprometida não apenas nesta organização, mas no mercado. Diria que esta escolha é uma das piores que se pode fazer na carreira.

Não importa com qual herói você se identifica; o que vale é sua sinceridade e coerência durante todo o processo. Isso dá segurança à empresa de contratar o melhor profissional, e a você desperta a confiabilidade no mercado. Lembre-se que, assim como os candidatos, as organizações também se conversam!
Abraços e paz profunda!

Izabel Failde

Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – O QUE COLOCAR NA PARTE DE QUALIFICAÇÕES DE UM CURRÍCULO?

16/04/2010


Pergunta: Olá Guacira, parabéns pela seção. Gostaria de tirar uma dúvida: Na elaboração do meu currículo, o que devo colocar na parte de resumo das qualificações?
Obrigada,
Kelly Regina da Silva

Resposta:

Prezada Kelly,

O Resumo das Qualificações é muito importante e deve ser colocado logo após o “Objetivo”, pois dá uma noção resumida das suas principais qualificações profissionais que leva o Recrutador muitas vezes, a prosseguir ou não com a leitura do seu currículo.

Faça um resumo da sua experiência profissional usando frases curtas e fortes, evitando descrições longas e extremamente técnicas. Não se esqueça de ter foco e fazer um link entre o objetivo apresentado e o resumo das suas qualificações – se tiver dois objetivos diferentes (ex. atuar na área financeira e dar aulas em faculdades), monte dois currículos diferentes com resumos de qualificações diversos.

O uso de tópicos facilita o entendimento do seu currículo, portanto faça uso deles e tenha em mente que o “Resumo das Qualificações” é apenas um resumo como o nome mesmo diz e, portanto, seja sucinta em sua descrição: 5 ou 6 tópicos estão ok. Seja clara, direta e verdadeira e só insira qualificações que você realmente tem.

É importante iniciar destacando o tempo de experiência na área de atuação. Por exemplo: “Possuo 3 anos de experiência na área de Auditoria” ou “Mais de 15 anos de experiência nas áreas Administrativa e Financeira”.

Coloque também as principais atividades e os projetos que realizou, além dos resultados que foram gerados – são esses resultados que indicarão o que você conseguiu alcançar com aquele determinado projeto ou atividade, por exemplo: “Responsável pelo planejamento financeiro obtendo redução de 20% nos custos totais anuais”.

Não se esqueça de colocar termos técnicos, sistemas específicos importantes, conhecimentos e aptidões, como por exemplo: USGAAP; Sistema Linux, Datasul Magnus, Grafologia, etc. – é aqui que o Recrutador procurará os termos levantados na Descrição do Perfil que ele está buscando.

Não elenque qualidades como organizado, analítico, líder, etc. – essas qualidades serão verificadas na entrevista, de acordo com o que estão buscando para a função.

Para concluir, não deixe de reler o seu currículo para evitar possíveis erros de digitação.

Espero ter ajudado e boa sorte na elaboração do seu currículo!
Guacira R. da Silva Ferreira

Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

PERGUNTE AO ESPECIALISTA – COMO SER MAIS RESPONSÁVEL NO TRABALHO?

09/04/2010

Pergunta: Olá, meu nome é Aline e gostaria de saber como desenvolver meu trabalho de maneira na qual ele demonstre responsabilidade e respeito, pois tenho grandes dificuldades para até mesmo me concentrar e memorizar. Eu admito que muitas das vezes cometo alguns deslizes nos quais eu sei e tenho consciência que me prejudicam no meu lado profissional, mas não os cometo por preguiça ou porque gosto de cometer erros. Tenho noção de que tenho que fazer no meu setor, mas tenho muitas dificuldades de verdade. Já pensei em procurar um especialista, mas não sei por onde começar. Eu tento me corrigir o tempo todo. No entanto, mesmo assim, ainda acho falhas no meu trabalho. Quero ser uma funcionária exemplar não somente onde trabalho hoje, mas para levar para onde quer que eu fora até mesmo no meu lar saber organizar melhor as coisas. Sou muito desorganizada tenho vergonha em falar isso mais é verdade não faço de propósito, mas quando percebo, já baguncei tudo.
Atenciosamente,
Aline

Resposta

Prezada Aline,

Sinto que você está um pouco frustrada pois está se esforçando bastante, mas não está alcançando os resultados que você espera, certo? Antes de mais nada, seria muito bom se você pudesse fazer uma ferramenta de autoconhecimento, que é um teste de diagnóstico de perfil comportamental, para saber seu próprio mecanismo de funcionamento e descobrir alguns pontos chave que você precisa desenvolver. De qualquer forma, a minha sugestão é a seguinte: tente durante três dias fazer uma tarefa de cada vez e organizar sua agenda com antecedência.

É muito importante que você consiga avaliar e priorizar o que é mais importante e focar nessas atividades, uma por vez. Fazer uma tarefa de cada vez ajuda o cérebro a focar e com certeza vocês terá mais resultados.  Após esse período, reflita e veja se você se sente melhor. Um dos grandes problemas dos trabalhadores de hoje é tentar fazer muitas tarefas ao mesmo tempo pensando que será valorizado por isso. Na verdade o que vale é entregar  um bom trabalho e acima de tudo, com qualidade. Fazer as coisas com atenção requer mais tempo, mas trazem excelentes resultados.

Boa sorte!
Adriana Fellipelli

Tire suas dúvidas e receba, gratuitamente, orientação sobre vários assuntos ligados a carreira e desenvolvimento profissional. Para cada tema há um especialista pronto para auxiliá-lo. Serão respondidas e publicadas no site apenas as perguntas selecionadas pela equipe de conteúdo do Empregos.com.br.

Clique aqui e faça sua pergunta!

DICA DE LEITURA: SUPERDICAS PARA O JOVEM ESCOLHER BEM SUA PROFISSÃO

31/03/2010
Superdicas para o jovem escolher bem sua profissão
Autor: Ruy Leal
Editora: Saraiva
Páginas: 136
Preço: R$11,90

Obra apresenta 60 dicas que ajudam o jovem nessa difícil e conturbada fase.

Que profissão escolher? Que profissional quero ser? Qual faculdade devo cursar? Devo estudar em outra cidade? Essas são apenas algumas das dúvidas que rondam a cabeça dos jovens neste momento de indecisão: a hora de escolher qual profissão seguir. Mas não se trata apenas da escolha; trata-se, sobretudo, da preparação para efetivar essa escolha.

Esta é a “hora da verdade”, quando, apesar de pouca experiência de vida, deverá fazer a melhor escolha profissional. Trata-se de uma decisão pessoal, cabendo somente ao jovem escolher qual o caminho trilhar.
Percorrer esse caminho e escolher uma profissão não é nada fácil. Exige disciplina também. É importante que o jovem esteja disposto não só a estudar para entrar em uma boa faculdade, mas também a dedicar tempo e esforço na pesquisa para tomar a melhor decisão.

Pensando nisso, Ruy Leal escreveu Superdicas para o jovem escolher bem sua profissão, baseando-as em sua experiência no direcionamento de jovens e nas consultorias que dá para aconselhá-los a prepararem-se para o que os espera.

Abaixo, o autor explica como o jovem pode se aproximar do mercado de trabalho e exercitar suas habilidades profissionais:

Confira a matéria completa aqui


%d blogueiros gostam disto: