Posts Tagged ‘mercado de trabalho’

Shopping Penha promove cursos sobre carreira

07/04/2011

Nos dias 15 e 29 de abril, a Central de Cursos do Shopping Penha traz palestras focadas em Carreira, com profissionais da Meta&Vida, empresa de desenvolvimento em Recursos Humanos.

O primeiro curso, “Gerenciamento de Tempo para Mulheres”, no dia 15, ministrado pela psicóloga e consultora Viviane Mourão, ensinará mulheres a identificarem os papéis que desempenham diariamente, e orientará como organizar o tempo de forma eficaz no trabalho e na vida pessoal.

Já no dia 29, o assunto será “Como acelerar sua Carreira”, com a especialista em Gestão de Pessoas, Cristiane Antunes, dará dicas para alavancar a vida profissional, abordando tópicos como networking, desenvolvimento de competências e planejamento financeiro.

As palestras acontecem na Central de Cursos, com inicio às 14h30 e duração média de duas horas. Os interessados devem se inscrever pelo telefone (11)2095-8222 ou pessoalmente na administração do shopping e no dia do curso levar 1 kg de alimento não perecível, que será doado para uma instituição filantrópica.

 

Local: Shopping Penha – Piso G4, acesso pelo elevador B

(Rua Dr. João Ribeiro, 304, no bairro da Penha, zona leste de São Paulo)

Horário: das 14h30 às 16h30

 

Mercado de trabalho para quem tem mais idade

06/04/2011

Boa notícia: Segundo consultores de recursos humanos alguns segmentos privilegiam profissionais mais experientes.

Por Rômulo Martins

Mercado de trabalho para quem tem mais idadeDe 2009 para 2010, a proporção de pessoas com 50 anos ou mais com presença no mercado de trabalho aumentou de 20,9% para 21,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre o aumento foi de 4,7%, alcançando o contingente de 12,1 milhões.

O avanço foi superior à faixa de 25 a 49 anos, que cresceu 0,9% de 2009 para o ano passado. “O profissional mais experiente está sendo cada vez mais valorizado no mercado em virtude do momento de carreira que vive. Ele está na fase de consolidação, quando é possível notar um misto de experiência e maturidade. O mercado reconhece isso”, diz Matilde Berna, diretora de gestão de carreira da Right Management.

Por que, então, muitos profissionais que passaram dos 50 dizem encontrar dificuldade para se recolocar no mercado de trabalho? Segundo a especialista em recursos humanos Margot Nick, gerente de projetos da Kienbaum, consultoria de RH, gestão de negócios e executive search, alguns segmentos privilegiam a geração mais jovem.

“Os segmentos de consumo, marketing e comercial, dentre outros, valorizam os mais jovens por sua energia, potencial criativo, mobilidade. Por outro lado as áreas de engenharia, bancária e as consultorias, por exemplo, buscam pessoas mais experientes.” Leia mais…

EMPREGOS.COM.BR NO FANTÁSTICO (TV GLOBO)

21/03/2011

Reportagem do programa Fantástico (TV Globo) aborda o tema da busca de emprego. No vídeo, uma das entrevistadas faz uso de algumas telas do site empregos.com.br para procurar vagas de emprego e enviar currículo.

Confira!

O QUE AS EMPRESAS QUEREM DOS JOVENS?

28/01/2011

Segundo pesquisa recém-formados devem ter “personalidade”; o item ficou a frente de “competências” e “conhecimento”.

Por Rômulo Martins

O que as empresas querem dos jovensQue o bom profissional precisa ter conhecimento técnico, estar alinhado às competências comportamentais valorizadas pelo mercado e antenado nas tecnologias e tendências na área de atuação você já sabe. Agora as empresas querem mais dos jovens recém-formados. É o que aponta uma pesquisa realizada em 20 países (incluindo o Brasil) pela consultoria alemãTrendence, publicada recentemente na revista Época.

Segundo o estudo, além de todos os requisitos exigidos pelo mercado, daqui em diante a geração high tech deve ter “personalidade”. O fator foi considerado mais importante que “competências” (saber prático) e “conhecimento” (teórico). O Brasil está em terceiro lugar no quesito “personalidade”.

A pesquisa traz outros dados. Dentre os 20 países participantes o Brasil aparece em primeiro no item “mostrar flexibilidade” (70%) e em terceiro na opção “ser capaz de atuar em equipe” (76%).

Ainda de acordo com o levantamento, entre as 19 qualidades necessárias para o sucesso as empresas brasileiras consideram mais importantes: liderança e habilidade para tomar decisões e ética. Visão holística e espírito empreendedor também foram apontados como características essenciais.

“As relações de trabalho mudaram, e o mercado aponta para uma crescente valorização das características comportamentais”, diz Paula Souto Sanches, analista de carreira da Veris Faculdades, do Grupo Ibmec Educacional. Segundo Paula, as mudanças são puxadas pelo acesso à universidade e pela competitividade do mercado. Leia mais…

 

COMO AVALIAR SUA EMPREGABILIDADE

06/12/2010
Saber o que o mercado quer, a qualquer momento, é a chave da alta empregabilidade. Por Laerte Leite Cordeiro* 

Como Avaliar sua EmpregabilidadeUm dos mais tradicionais e competentes “headhunters” brasileiros, SIMON FRANCO, em matéria recente, publicada na Revista “O Administrador”, definiu empregabilidade como “a capacidade de se fazer cobiçado pelo mercado”.  Em outras palavras. Empregabilidade é o nível de atendimento, por parte de qualquer executivo, das contínuas e mutáveis exigências profissionais impostas pelo mercado de trabalho.

O importante para um executivo, portanto, qualquer que seja sua área de atuação, será então manter permanentemente alta sua Empregabilidade, significando que ele sempre deverá ter, para oferecer, um conjunto integrado de qualificações que as empresas venham a buscar no mercado ou nos próprios quadros.

Hoje em dia não basta apenas a competência técnica na área de opção, para assegurar alta empregabilidade; o mercado quer mais do que isso. Quer também a competência gerencial que leva a resultados e a competência humana e cultural que leva à produtiva relação com pessoas e organizações.

A grande questão para cada profissional hoje em dia é saber como anda sua empregabilidade e como testá-la, sempre visando à atualização dos seus ativos profissionais e à compatibilização com as demandas empresariais. Saber o que o mercado quer, a qualquer momento, é a chave da alta empregabilidade.

Dentre as formas de avaliação mais conhecidas e eficazes, parecem mais importantes:

  • 1. Atender aos convites eventuais de “headhunters” para participação em processos de seleção de executivos para seus clientes, com isso sendo informado, na prática, sobre aquilo que o mercado procura.
  • 2. Assistir a cursos e palestras em sua área de atuação para sentir o que há de novo em seu campo de trabalho, permitindo-lhe “encorpar” o conjunto de seus ativos profissionais e ganhar mais empregabilidade.
  • 3. Acompanhar de perto os anúncios de recrutamento dos jornais e revistas, visando  identificar os requisitos estabelecidos pelas empresas para os executivos que pretendem contratar.
  • 4. Pesquisar nos livros e artigos de revistas especializadas em Administração de Empresas e em Gestão de Pessoas sobre as inovações e recomendações dos autores quanto ao que se espera de bons e atualizados executivos.
  • 5. Participar de Associações Profissionais nas quais os debates e as discussões de temas ligados à atividade executiva, possam explicitar as qualificações essenciais para o perfil do executivo profissional de sucesso.
  • 6. Frequentar Congressos, Simpósios, Reuniões, Palestras e Fóruns, nos quais sejam examinados assuntos que levem, afinal, ao conhecimento do que as empresas irão cobrar no desempenho dos profissionais no mercado.
  • 7. Manter sempre os canais abertos para aquelas pessoas que compõem o seu network pessoal, de forma a que elas possam servir como “informantes” de tudo quanto as empresas e o mercado de trabalho executivo venham a requisitar dos profissionais militantes.

O trabalho de manter-se alerta para as mudanças das exigências do mercado de trabalho é essencial para que qualquer executivo possa manter alta a sua empregabilidade. E manter alta a sua empregabilidade é extremamente saudável para o executivo em momentos de mudança de emprego, assim como para assegurar seu crescimento hierárquico na empresa na qual atua.

Lamentavelmente, porém, um grande número de executivos só passa a se preocupar com sua empregabilidade quando seu emprego entra em risco ou, quem sabe já muito tarde, quando o desemprego bate à porta.

A recomendação é, pois, para que todo executivo procure continuamente testar sua empregabilidade, enfatizar os seus pontos altos e rapidamente melhorar aqueles aspectos de seu perfil que o afastem do interesse do mercado. A acomodação ou o desconhecimento podem levar até mesmo a um desastre em sua carreira.

*Laerte Cordeiro
é coach sênior de carreiras, mestre em administração e diretor da Laerte Cordeiro Consultores em Recursos Humanos.

ESTUDO MOSTRA CRESCIMENTO NO NÚMERO DE VAGAS DISPONÍVEIS NO MERCADO DE TRABALHO

20/10/2010

Fonte: CÉLIA FROUFE – Agencia Estado

BRASÍLIA – O Estado de São Paulo manteve a liderança na criação de vagas formais de emprego em setembro. Pernambuco e Alagoas, porém, foram os Estados que registram maior expansão do mercado de trabalho, ajudando a justificar o crescimento expressivo da Região Nordeste no mês passado.

Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), foram gerados 53.572 postos de trabalho com carteira assinada em São Paulo, o que representa um crescimento de 0,47% em relação ao total de assalariados com carteira no mês anterior. Em termos absolutos, os números paulistas são o melhor desempenho da Região Sudeste. O resultado positivo foi obtido dos setores de serviços (31.216 postos), indústria de transformação (18.457) e do comércio (11.617). Na agropecuária, porém, as demissões superaram as contratações em 9.366 postos.

Já em Pernambuco, foram contratados 39.645 trabalhadores, descontadas as demissões do período, o que representa uma expansão de 3,70% sobre o mês anterior. “Este resultado foi o melhor de toda a série histórica do Caged para o período, em termos absolutos, e o melhor desempenho da Região Nordeste”, comentou o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. O comportamento é fruto da expansão do emprego na indústria de transformação (21.853 vagas), agropecuária (5.856), construção civil (4.500), serviços (4.188) e comércio (2.991).

Alagoas também merece destaque ao ter criado, em setembro, 28.256 vagas formais líquidas, o que representa uma expansão de 10,48%. A indústria da transformação (27.188) foi a que mais contribuiu para o desempenho positivo do setor.

O emprego com carteira assinada cresceu em 107.589 postos de trabalho em setembro nas nove regiões metropolitanas destacadas pelo Caged (BA, CE, MG, PA, PE, PR, RJ, RS, SP), o segundo melhor saldo para o período. Os destaques foram São Paulo (35.519 postos) e Recife (16.238 postos).

Aproveite!
Faça aqui sua Busca de Vagas:
http://www.empregos.com.br/novabusca/default.aspx

VIDEO – SAIBA O QUE UM ESTAGIÁRIO OU TRAINEE DEVE FAZER PARA SE DAR BEM NO MERCADO DE TRABALHO

06/10/2010

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Fonte: G1

QUANDO A BUSCA POR UM EMPREGO REQUER PRIVACIDADE

19/02/2010

Como profissionais que estão empregados devem procurar novas oportunidades sem colocar em risco o trabalho atual?

Por Rômulo Martins

Na era da informação e das inovações tecnológicas, empregabilidade virou sinônimo de competência. Quem não sabe administrar a própria carreira torna-se mais vulnerável no mercado e, portanto, corre mais risco. Entre os especialistas é consenso: o profissional deve avaliar permanentemente a sua empregabilidade para averiguar se as suas competências são compatíveis com as do mercado de trabalho.

A internet, de novo, torna-se a aliada mais prática e acessível ao profissional. Informações sobre o mercado, seja qual for a área de atuação, podem ser buscadas nos sites de empregos, consultorias especializadas e por que não nas redes sociais. Até o network é uma forma de avaliar a empregabilidade.

Do mesmo modo, a internet serve como instrumento de marketing pessoal e profissional. E quando o mundo virtual se transforma em uma plataforma profissional, as chances de encontrar novas oportunidades no mercado são maiores.

Especialistas em gestão de carreira e recursos humanos afirmam que estar aberto a novas propostas, realizar pesquisas em sites e consultorias com o objetivo de analisar as oportunidades de emprego oferecidas pelo mercado e até mesmo enviar currículo quando a vaga em aberto parecer interessante é positivo e, até certo ponto, é encarado com naturalidade pelas empresas, mesmo quando o profissional se sente realizado com o trabalho atual.

No entanto, será que expor os dados pessoais e profissionais sem se preocupar em estabelecer alguns critérios é seguro quando o profissional já está empregado? Realizar cadastro em sites de empregos ou deixar currículos em consultorias de recrutamento e seleção não seria um risco para o emprego atual?

Segundo a consultora do IDORT São Paulo, Elisabete Alves, é natural que os profissionais estejam de olho no mercado para avaliar o seu nível de empregabilidade e que as empresas estejam atentas aos talentos, estando eles empregados ou não. Mas, segundo ela, é importante que as pessoas já empregadas tomem alguns cuidados ao se candidatar às vagas oferecidas pelas companhias. “Os profissionais podem mapear as empresas que querem trabalhar e mandar currículo apenas para as selecionadas a fim de não correrem o risco de enviar currículo para a própria empresa em que trabalha”, orienta Elisabete, que é especialista em gestão de carreira.

Especialista em administração de recursos humanos, Luis Marcondes recomenda a procura de um site ou consultoria especializada que cuidará do sigilo dos dados do profissional. Marcondes, que é sócio da Search, explica que na inviabilidade de recorrer aos serviços especializados, o profissional deve ocultar o nome do empregador atual no currículo, detalhando apenas as características da organização e a sua função e responsabilidades nela.

Segundo ele, as redes sociais também são um bom termômetro para medir o nível de empregabilidade, realizar network ou para encontrar novas oportunidades de trabalho. “Geralmente, nas redes o profissional encontra ex ou atuais colegas de trabalho que são excelentes fontes de referência e que podem lhe indicar alguma posição [vaga]. Mas isso vai depender dos bons relacionamentos que ele possui”, destaca Marcondes. Leia a matéria completa…

SETOR DE TELESSERVIÇOS DEVE CONTRATAR MAIS DE 100 MIL PROFISSIONAIS EM 2010

18/02/2010

A ABT – Associação Brasileira de Telesserviços prevê a criação, em 2010, de mais de 100 mil novos empregos diretos nas empresas de call center terceirizadas. Para esse setor, a ABT estima um faturamento de aproximadamente R$ 6,6 bilhões, mantendo com isso a expectativa de crescimento em 10%, média registrada nos últimos anos.

“No ano passado, o setor conseguiu crescer em volume de empregos e faturamento, apesar da crise financeira que abalou a economia mundial. Além disso, muitas empresas tiveram que investir pesado para se adequar às novas regras do SAC e oferecer o melhor atendimento possível a seus clientes”, diz Jarbas Nogueira, presidente da ABT.

Hoje, o setor é considerado a principal porta de entrada de jovens no mercado de trabalho, sem a necessidade de terem experiência anterior, além de ser o que mais emprega com carteira assinada. Para o presidente da entidade, o setor tem evoluído muito porque as empresas estão cada vez mais conscientes da importância e da necessidade de haver esse canal de comunicação com seus clientes/consumidores.

“Para isso, as empresas investem constantemente em novas tecnologias, infraestrutura e capacitação profissional. A ABT e as empresas de call center são as maiores defensoras da permanente busca da qualidade, das boas práticas de atendimento e da excelência na prestação de serviços”, conclui Nogueira.

Confira as vagas disponíveis em nosso site , clique aqui!

VIDEO – MERCADO DE TRABALHO: CONHEÇA OS SETORES QUE PROMETEM MOVIMENTAR 2010

12/01/2010

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Fonte G1

Não Perca Tempo! Aproveite 10 dias grátis e candidate-se a muitas vagas em nosso site. Clique aqui!


%d blogueiros gostam disto: