Posts Tagged ‘motivação’

MOTIVAÇÃO – ASPECTO FUNDAMENTAL PARA O PROFISSIONAL

28/12/2010

Com profissionais motivados, todos ganham: o profissional, o ambiente de trabalho e os resultados da companhia.

Por Sueli Brusco*

Motivação: necessário para a empresa; fundamental para o profissionalVivemos na era do conhecimento e da valorização humana. Independente do porte ou da área de atuação, está cada vez mais claro que empresas são feitas por pessoas e que é preciso valorizá-las. De nada adianta um produto muito bem elaborado tecnicamente, com uma engenharia de ponta, se, na hora da venda ou de um contato com o consumidor, o colaborador não souber valorizar toda a inovação do produto. E para conseguir profissionais empenhados no emprego, além de muito treinamento, é preciso estratégias direcionadas para o incentivo e o reconhecimento da capacidade individual e da integração entre em equipes. Com profissionais motivados, todos ganham: o profissional, o ambiente de trabalho e os resultados da companhia.

As campanhas de motivação estão em toda a parte. Trata-se de um mundo silencioso capaz de mover profissionais e grandes companhias rumo ao sucesso. Porém, para atingir o resultado alcançado, é necessário envolvimento e engajamento das duas partes envolvidas: empresas e profissionais.

A iniciativa deve e precisava vir do mundo corporativo. Mesmo em pequenas empresas, é simples e fácil organizar ações direcionadas à motivação. Vale ressaltar que, mais importante do que uma grande recompensa final, é a criação de uma cultura de reconhecimento dentro da corporação. Todos precisam saber do comprometimento da empresa com os seus colaboradores.

Metas
É preciso definir metas que sejam factíveis, porém não tão fáceis que possam ser consideradas banais. As metas servem para guiar o colaborador em seu emprego. Cada profissional precisa e deve saber para onde caminha a empresa e qual a sua importância para ajudá-la nesta trajetória. As metas sinalizam a direção para onde todos devem olhar. Leia mais…

Anúncios

PESQUISA CONFIRMA QUE MOTIVAÇÃO É FUNDAMENTAL PARA RENDIMENTO NO TRABALHO

29/12/2009

Estudo realizado com 30 mil pessoas de 15 países detectou que equipes motivadas são 50% mais produtivas.

Por Rômulo Martins

Antídoto contra o mal-estar ou ironia do destino? Grande preocupação do mundo corporativo, o stress tornou-se a mola propulsora que mobilizou as empresas, hoje mais atentas ao ambiente motivacional e à qualidade de vida dos colaboradores. Mas nada é por acaso. Uma pesquisa realizada pela consultoria Right Management confirmou o que as companhias já haviam percebido: funcionário motivado rende mais.

Após consultar cerca de 30 mil pessoas de 15 países, sendo 100 delas brasileiras, o levantamento detectou que pessoas motivadas são 50% mais produtivas. Segundo a talent manager Marisabel Ribeiro, equipes que se conhecem bem, entendem quais são os interesses individuais dos colegas de trabalho, por isso sentem-se motivadas e produzem mais.

Ela afirma que é preciso estar próximo do funcionário para mobilizá-lo e descobrir o que o motiva: “As empresas que possuem seus departamentos de Recursos Humanos mais fortalecidos buscam justamente isso. Promovem o autoconhecimento, utilizam o coaching como ferramenta para o desenvolvimento de líderes para conhecer mais intimamente o que motiva os seus colaboradores”. Leia mais…

PULE E DANCE NA HORA CERTA

06/11/2009

Euforia e Motivação
Por Paulo Angelim (Motivação)

Você está “grávido(a)” de quê? Isso mesmo. O que está carregando que tem deixado você em um estado de tanto entusiasmo e alegria? Se achou estranha a pergunta, saiba que é exatamente esse o significado etimológico da palavra, de origem grega, “euforia”: fertilidade, ter gestação fácil. “Eu” significa bem e “phoros”, ato de portar, carregar. Em 1727, passou a significar, em medicina, bem-estar, alegria, sensação de conforto.

A razão de escrevermos sobre essa palavrinha é exatamente porque existe um risco alto de confundir um estado eufórico com uma motivação consistente. Pois bem, sem euforia, mas com equilíbrio, vamos mergulhar nesse contexto e preparar-se para produzir e conquistar mais.

Os estados eufóricos estão ligados mais a consequências ou sintomas que a causas. Normalmente, algo aconteceu, acabou e ocasionou ganhos, levando o sujeito a um estado eufórico. Por vezes, o fato ocorrido não terminou, apenas gerou uma grande possibilidade de conquista, também levando o indivíduo a esse estado. O grande problema é exatamente este: a euforia necessita que algo tenha ocorrido para ser alimentada, diferente da motivação que, quando existe, dá vazão e fornece nutrientes para que algo aconteça.

Veja alguns exemplos de razões para euforia no trabalho e a comparação com a motivação. Leia a matéria completa.

ESTIMULE A VONTADE DE CRESCER JUNTO COM A EMPRESA

25/08/2009

companhias crescendo

Desafio é estimular a criatividade e a motivação dos funcionários

Nos dias de hoje, as pessoas não consideram mais o trabalho uma fonte de satisfação e qualidade de vida e, sim, um meio de sobrevivência e esperança. O problema é que os funcionários são o combustível de uma empresa e o maior desafio é fazer com que eles se sintam motivados.

A consultora e palestrante comportamental Maria Inês Felippe, especialista em Administração de Recursos Humanos, acredita que motivar funcionários significa criar condições para que eles trabalhem mais e melhor em benefício da organização.

Mas como fazer isso? O fato é que cada pessoa deve ser motivada de maneira diferente, pois cada um possui necessidades e emoções distintas. “O homem é um ser insaciável. Uma vez satisfeita uma necessidade, automaticamente surgirão outras, por isso, é importante que a empresa diversifique os benefícios, adequando-os de acordo com as necessidades dos funcionários”, explica Maria Inês.

Para a especialista, o desafio dos gestores é fazer com que o funcionário sinta vontade de crescer junto com a empresa e os fatores motivacionais envolvem sentimentos de crescimento individual, reconhecimento profissional e auto-realização. “É preciso pensar no que o funcionário gostaria de ganhar e não no que a empresa gostaria de dar”, diz.

Sendo assim, saber o que o funcionário quer é a missão de Maria Inês Felippe. Ela acredita que a motivação só dá certo se o funcionário está disposto a se motivar. E o papel da empresa nesse processo é o de propiciar condições e incentivos no trabalho.

As atividades propostas por Maria Inês visam responder à seguinte questão: quais são os comportamentos que as pessoas apresentam que você identifica como desmotivação? São nesses elementos que a psicóloga baseia seu trabalho. “Além do comportamento, trabalho também as causas que levam à desmotivação”, explica. “Na grande maioria, essas causas estão nas políticas de recursos humanos ou na cultura da organização. Não trabalhar essas questões é o mesmo que passar um verniz sobre uma ferrugem.”

Para ajudar as empresas, Maria Inês Felippe dá algumas dicas:

  • Estabeleça metas claras e atingíveis, que devem ser desafiadoras;
  • Divulgue a todos as regras do jogo e estimule a criação de campanhas, slogans, etc.;
  • Propicie condições físicas, tecnológicas, materiais e psicológicas para a conquista das metas;
  • Envolva vários departamentos ou até mesmo toda a empresa em uma mesma meta;
  • Propicie um clima interno de incentivo, com quadros de aviso, intranet, etc.;
  • Distribua prêmios adequadamente, inclusive para as pessoas que auxiliam outras a conquistarem as metas (como secretárias e auxiliares);
  • Comemore as conquistas com uma festa ou uma reunião.

Sobre Maria Inês Felippe

Formada em psicologia, pós-graduada em Administração de Recursos Humanos, Mestra em Criatividade e Inovação Aplicada pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha), vice-presidente de Interação da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH Nacional) e professora de graduação e pós-graduação da FAAP, INPG (Instituto de Pós-graduação), Maria Inês Felippe atua há 22 anos na área de Recursos Humanos, Treinamento e Desenvolvimento, Marketing, Vendas e Gestão – utilizando em sua metodologia de trabalho a arte como ferramenta de desenvolvimento e a dominância cerebral. Autora do livro 4 C’s para Competir com Criatividade e Inovação, da Editora Qualitymark, lançado em 2007, Maria Inês ministra palestras e treinamentos por todo o Brasil e já realizou diversos trabalhos em países como Angola (ONU), Venezuela, Argentina, México, Espanha, Portugal e Japão.


%d blogueiros gostam disto: