Posts Tagged ‘Salário’

PROFISSÃO NUTRICIONISTA

17/03/2011

Profissional analisa o funcionamento do organismo humano e é responsável pela elaboração de dietas personalizadas.

Por Rômulo Martins

Profissão NutricionistaNutricionista é o profissional da saúde e bem-estar que garante uma melhor qualidade de vida aos clientes por meio da alimentação. Segundo Priscila Garcia Serpa, nutricionista do EMEX, centro de nutrição orientada localizado em São Paulo, a busca por uma vida saudável e os controles rígidos de qualidade nos estabelecimentos comerciais deram visibilidade ao profissional da área de Nutrição.

A abertura de novos campos de atuação obrigou os nutricionistas, que passam quatro anos na universidade, a correr atrás de mais conhecimento. No vídeo abaixo, Priscila fala sobre a importância da formação universitária, dá dicas para quem está estudando, fala sobre áreas de atuação e principais responsabilidades do nutricionista, necessidade da atualização constante e salário.

Se interessou pela profissão? Faça uma busca de vagas!

Saiba mais sobre outras profissões:

PESQUISA SALARIAL GRATUITA 2011

08/02/2011


Metodologia

Para a elaboração da Pesquisa Salarial 2011 foram consultados mais de 40 mil profissionais. Os valores são provenientes dos últimos salários-base pagos pelo mercado (exceto prêmios, benefícios, comissões, horas extras e adicional de periculosidade). A amostra é baseada nos dados internos de pessoas cadastradas em nosso site, residentes nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Publicam-se apenas cargos com mais de dez pessoas informantes. Por ser uma tabela referencial, alguns cargos podem não constar na lista.

Como Consultar?
É fácil conferir a tabela! Escolha um dos níveis abaixo e consulte o cargo desejado, não necessariamente sua profissão. Os valores menor, média e maior são salários de mercado, atualizados a cada semestre de acordo com levantamento feito pela equipe do site Empregos.com.br.

Última atualização: Janeiro de 2011 – Empregos.com.br

SALÁRIO MÉDIO PAGO AO TRABALHADOR BRASILEIRO É O MAIOR DA HISTÓRIA

21/10/2010

Em setembro, rendimento ficou em R$ 1.499 e superou recorde registrado em agosto.

Fonte: Sérgio Vieira, do R7

O salário médio do trabalhador brasileiro em setembro foi de R$ 1.499, o maior já pago no país desde março de 2002. O valor é 1,3% maior do que o valor de agosto (R$ 1.480,20), até então o recorde. Na comparação com setembro do ano passado, o poder de compra dos trabalhadores empregados aumentou 6,2%. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (21) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A Pesquisa Mensal de Emprego mostrou que, nas seis regiões brasileiras pesquisadas pelo IBGE, o rendimento médio apresentou melhora em relação a agosto de 2010: em Recife o aumento foi de 1,9%; Salvador ampliou 1,2%; Belo Horizonte, 1,7%; Rio de Janeiro, 2,7%; São Paulo, 0,4%; e Porto Alegre, 1,3%.

Para Cimar Azeredo, gerente da Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE, esse rendimento reflete as boas condições do mercado de trabalho. Em setembro, o desemprego cai ao menor patamar da história, apesar de ainda haver 1,48 milhão de pessoas sem emprego nas seis regiões.

– O mercado de trabalho avança com criação de postos de trabalho acima do número de pessoas que entram na população economicamente ativa, e melhor, com vagas de qualidade. Além disso, a economia brasileira em crescimento propiciou a criação de empregos com melhores salários.

Cenário brasileiro

A taxa de desocupação ficou em 6,2% em setembro. Essa foi a primeira vez que o número de desempregados ficou abaixo de 1,5 milhão. Antes, a menor taxa havia sido registrada em agosto, quando foi reportado que 1,6 milhão de brasileiros estavam sem trabalho, ou 6,7% da população.

Segundo o gerente da pesquisa, esses patamares mostram que o Brasil deixou para trás qualquer resquício de crise, já que as taxas verificadas estão melhores que o verificado no período pré-crise.

– O status da ocupação brasileira está igual aos das taxas norte-americanas antes da crise econômica mundial. Na época, a taxa de desemprego deles girava entre 2,3% e 5,6%, hoje encosta nos 10%. O Brasil está muito bem com seus 6,7%.

Vale mencionar que a taxa atual de desemprego da Espanha e da França, países que tiveram forte retração do mercado de trabalho devido à crise, gira entre 12 a 15%.

O estudo, divulgado nesta quinta-feira (21), mostra que 22,3 milhões de pessoas tinham algum tipo de trabalho em setembro. O número é 0,7% maior em relação a agosto e 3,5% superior ao verificado no mesmo mês de 2009 (ou mais 762 mil postos de trabalho preenchidos em um ano).

O número de brasileiros com carteira assinada (10,3 milhões) ficou estável no mês e cresceu 8,6% no ano.

deseprego-setembro-ibge-hg-20101021

Aproveite!
Consulte a Tabela de Cargos e Salários do Empregos!

Escolha um dos níveis abaixo e consulte o cargo desejado, não necessariamente sua profissão. Os valores menor, média e maior são salários de mercado, atualizados a cada semestre de acordo com levantamento feito pela equipe do site Empregos.com.br.


Tabela de Cargos e Salários

QUER AUMENTO DE SALÁRIO? ESPECIALISTA APONTA CINCO PASSOS ANTES DE VOCÊ ENCARAR O CHEFE

11/10/2010

Traga resultados antes para não passar vexame. E não deixe de pedir, é claro.

Por Daniela do Lago

O que vou escrever agora é totalmente contrário ao que os livros de liderança e administração dizem. Os livros dizem assim: “Se tiver que pedir um aumento salarial, isso já é um sinal de que você não o merece”. Eu particularmente discordo desta afirmação. A maioria dos livros de liderança, dos quais seguimos a rigor em nosso dia a dia, discorre sobre a realidade de empresas que trabalham por meritocracia. Mas… O que é meritocracia? Ela acontece quando a empresa já tem bem estruturado um método de avaliação por desempenho e, portanto, sabe medir desempenho e produtividade dos colaboradores. Logo, fica mais “fácil” saber quem merece o tal do aumento salarial. Na meritocracia os funcionários também sabem que serão recompensados pelo bom trabalho apresentado.

No Brasil, de acordo com a minha experiência, ainda é minoria as empresas que trabalham corretamente com avaliação por desempenho. Então, se você trabalha em uma empresa supostamente meritocrática, que na prática não tem uma política de aumento salarial tão assertiva assim, cabe a você batalhar pelo reconhecimento de seu trabalho. Não há fórmula mágica para ser usada na hora de pedir um aumento de salário. Porém, antes de tocar nesse assunto, você deve se preparar, pensar bem e sentir se é a hora certa.

Já presenciei situações constrangedoras, em que os próprios colaboradores se colocaram em saias justas ao pedirem aumento salarial. Isto porque não pega bem tocar em certos assuntos na hora de pedir um aumento. Não caia nessa, pois com certeza não conseguirá o que deseja:

1) Eu também mereço um aumento salarial! Não faça comparações desse tipo. Quem disse que merecer é critério para alguma coisa? Eu sei que você merece ser reconhecido e valorizado pelo que faz, mas para isso acontecer na empresa é preciso mostrar resultados. Não se trata de merecimento e sim de resultados. Essa dica pode não agradar muitas pessoas, mas queiramos ou não, reflete o pensamento de muitos empresários: fazer corretamente as tarefas é apenas a obrigação de todo bom profissional. E me refiro também a obrigações como não faltar no trabalho, chegar no horário, cumprir horário de almoço, cuidar dos seus pertences na empresa etc. Portanto, nem pense em colocar essas obrigações em suas justificativas.

2) Crise das contas a pagar: Todos temos despesas para pagar. Acontece que as dívidas contraídas foram escolhas suas. De nada adianta expor seus problemas pessoais como: minhas despesas em casa estão mais altas, a escola dos meus filhos aumentou a mensalidade, comprei um carro e tenho agora prestações para pagar. Seria o mesmo que jogar esse problema para seu chefe resolver. Não vá por esse caminho. (Continue a leitura aqui).

MONITORAR REDES SOCIAIS VIRA PROFISSÃO

23/09/2010

Saiba o que faz, onde atua e qual o perfil dos profissionais que trabalham com mídias sociais.

Por Rômulo Martins

Monitorar redes sociais vira profissãoThiego Novais passa o dia no Orkut, Twitter, Facebook. Este é seu trabalho. Ele é estagiário de redes sociais. As empresas passaram a ficar de olho nas redes desde que perceberam o impacto da livre circulação de suas marcas na internet. Começaram a monitorar o que os usuários falavam a respeito delas. Surge assim o profissional de mídias sociais.

Atualmente, o trabalho deste profissional vai além de desvendar o que pensa o seu cliente. “Elabora-se conteúdo, porque é a partir dele que nos relacionamos com o público. Ao mesmo tempo, monitora-se o posicionamento dos perfis corporativos na internet”, explica Vivian Vianna, gerente de redes sociais da Media Factory.

Raio-X do profissional de mídias sociais
O que faz
Estuda o público, planeja e desenvolve campanhas, elabora conteúdo, divulga produtos, serviços ou marcas, gera relacionamento com o cliente por meio das redes. Monitora o que o público diz a respeito da empresa, responde dúvidas e críticas, mensura resultados (ranking dos perfis organizacionais na internet).

Onde atua
Empresas públicas, privadas e organizações não-governamentais de qualquer ramo. Em regime CLT ou como prestadores de serviço (Pessoa Jurídica).

Plataformas de relacionamento
O profissional da área elabora conteúdo para o Orkut, Twitter, Facebook, Youtube, Linkedin, Flickr etc. Normalmente, as empresas geram relacionamento nas redes mais populares. A definição da mídia depende do perfil organizacional e do cliente.

Formação
Grosso modo, quem trabalha com mídia social é formado em Comunicação ou áreas afins – Marketing, Jornalismo, Publicidade, Relações Públicas. Contudo, profissionais de diversas áreas podem atuar na função. Não há graduação em redes sociais, mas algumas universidades vêm realizando cursos de especialização na área.

Competências
Domínio da comunicação escrita. Bom relacionamento interpessoal: o engajamento e a transparência nas relações são fundamentais. Proatividade. Visão estratégica. Conhecimento nas áreas de comunicação e marketing; em tecnologias específicas, internet e suas ferramentas. O profissional de redes sociais deve ficar de olho nas tendências. Seu perfil pessoal na internet é seu portfólio.

Salário inicial
R$ 1,5 mil.

Fontes: André Telles, CEO (executivo-chefe) da Mentes Digitais, autor de “A revolução das mídias sociais” (M.Books, 2010); Vivian Vianna, gerente de redes sociais da Media Factory.

Qual o Salário da sua Profissão?

31/08/2010

Sua remuneração atual está de acordo com o mercado?
Site Empregos oferece tabela com consulta gratuita.


Por Dionisio Alexandrini Neto

Quem é que não gosta de saber o quanto ganha um profissional que exerce a mesma função? Agora, isso é possível graças à pesquisa salarial do site Empregos, divulgada no final do mês de Agosto. É isso mesmo… O internauta pode consultar quanto ganha um trabalhador que atua em determinada área.

São quase 400 cargos disponíveis, separados por nível de atuação. O novo serviço procura orientar tanto empresas quanto candidatos, atendendo a um tema que sempre gera curiosidade especialmente para aqueles que estão em busca do primeiro emprego ou de uma recolocação no mercado.

Metodologia
Para a elaboração da Pesquisa Salarial foram consultados mais de 40 mil profissionais. Os valores são provenientes dos últimos salários-base pagos pelo mercado (exceto prêmios, benefícios, comissões, horas extras e adicional de periculosidade). A amostra é baseada nos dados internos de pessoas cadastradas no site, residentes nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Como Consultar?
Com base em milhares de experiências profissionais reais, qualquer pessoa poderá obter, em segundos, dados sobre a remuneração média para os cargos pretendidos e dispor de informações sobre valores máximos e mínimos de salários mensais. Basta escolher um dos níveis e consultar o cargo desejado, não necessariamente a profissão. Vale destacar que os valores menor, média e maior são salários de mercado, atualizados a cada semestre de acordo com levantamento feito pela equipe do site Empregos.com.br. Para consultar a pesquisa salarial, é só acessar o endereço: http://carreiras.empregos.com.br/carreira/administracao/pesquisa_salarial/index.shtm.

Uma boa ferramenta para o RH
O Empregos disponibiliza a tabela referencial sobre cargos e salários para ajudar também os recrutadores! As empresas poderão comparar a média salarial do mercado com a remuneração que pretendem oferecer aos profissionais.

Sobre o Empregos
Desde julho de 1998, o Empregos.com.br é um dos pioneiros na solução completa para candidatos e empresas, pois possibilita um contato rápido, dinâmico e eficiente entre as partes. São mais de 120 mil vagas por mês disponibilizadas para o internauta encontrar uma oportunidade que seja compatível com seus objetivos profissionais. Atualmente, com mais de 1 milhão de profissionais cadastrados e centenas de novos currículos incluídos diariamente, o site oferece o novo sistema de pesquisa salarial que teve como base informações fornecidas pelos próprios usuários.

SEU SALÁRIO ATUAL ESTÁ DE ACORDO COM O QUE É PAGO NO MERCADO DE TRABALHO?

18/08/2010
Acesse abaixo a Pesquisa Salarial do Site Empregos e tire a dúvida!

Metodologia
Para a elaboração da Pesquisa Salarial foram consultados mais de 40 mil profissionais. Os valores são provenientes dos últimos salários-base pagos pelo mercado (exceto prêmios, benefícios, comissões, horas extras e adicional de periculosidade). A amostra é baseada nos dados internos de pessoas cadastradas em nosso site, residentes nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Publicam-se apenas cargos com mais de dez pessoas informantes. Por ser uma tabela referencial, alguns cargos podem não constar na lista.

Como Consultar?
É fácil conferir a tabela! Escolha um dos níveis abaixo e consulte o cargo desejado, não necessariamente sua profissão. Os valores menor, média e maior são salários de mercado, atualizados a cada semestre de acordo com levantamento feito pela equipe do site Empregos.com.br.


Última atualização: Agosto de 2010 – Empregos.com.br


PROFISSÕES POUCO CONHECIDAS SÃO BEM VALORIZADAS NO BRASIL

13/07/2010

Profissões de diretor de compliance e neurofisiologista estão em alta. Estar atento às novas tendências pode garantir um bom salário.

Você sabe quais são as profissões em alta no mercado e em que setor há mais vagas? Um dos segredos é ficar atento às novas áreas de especialização que estão surgindo. Uma pesquisa mostra que a maior oferta de cargos está nos setores da construção civil, comércio e indústria. Mas a pesquisa também traz uma novidade: profissões pouco conhecidas aparecem no topo da lista, com ótimos salários.

Uma empresa com problemas de imagem, crises internas, falta de comunicação – missão a ser resolvida pelo diretor de compliance – executivo capaz de restabelecer a harmonia no ambiente de trabalho. Profissão mais bem valorizada no momento, aponta a pesquisa da Fipe.

“Tem que ser uma pessoa que tenha inteligência emocional, não se deixe abater por questões políticas ou controversas, enfim, que seja neutro, tranquilo”, explica a diretora de compliance Ana Paula Candeloro.

Uma rotina de exames para decifrar os enigmas do cérebro. A segunda profissão mais valorizada é a do médico neurofisiologista. Depois de ficar seis anos no curso de medicina, Rosana Cardoso Alves estudou outros seis para se especializar.

“Às vezes, é uma doença nova ou que não foi bem caracterizada. Isso faz parte do nosso dia a dia em lidar com situações novas. Tem que ser curioso, tem que ser uma pessoa curiosa para procurar respostas”, diz a neurofisiologista clínica Rosana Cardoso Alves

De acordo com a pesquisa, não é muito grande a diferença da média salarial, entre as duas profissões. Em terceiro lugar, aparece outro cargo de empresa, a de diretor comercial em operações financeiras.

“Acho que são dois componentes, o componente acadêmico, a formação, a pós-graduação, o MBA e o idioma. Sob ponto de vista do perfil pessoal, entender que muitas vezes precisa sacrificar um pouco a sua vida pessoal durante um período da sua carreira, e ter um certo comprometimento com a empresa, ser pró-ativo, entregar mais do que te pedem”, aponta o diretor da Half Recursos Humanos Fernando Mantovani

Grau de especialização
Mas de acordo com a pesquisa, as profissões mais procuradas não foram aquelas que têm um grau elevado de especialização. Essas vagas estavam em setores como construção civil, indústria e comércio varejista. Vendedor de loja, servente de obras, auxiliar de escritório, alimentador de linha de produção foram as funções mais ocupadas. Desde dezembro, Laerte Bruno Silva de Almeida trabalha como vendedor em uma loja de roupas. Com o dinheiro do salário e da comissão que recebe, faz planos para o futuro: “Penso em voltar a estudar, fazer uma faculdade e ir morar no exterior”.

Querer evoluir é essencial. “Se eu quero deixar de ser o vendedor e quero ser o supervisor de vendas eu preciso ver o que o supervisor de vendas tem para que eu possa tentar me desenvolver, buscando recursos, como ter alguém dentro da empresa que seja o meu mentor, que me oriente. Pensar em ter algo a mais, algo que me destaque na equipe”, destaca a consultora de RH/Career Center Adriana Néglia.

De acordo com alguns consultores de recursos humanos, 70% das vagas são ocupadas graças às redes de contato. Ou seja, é fundamental se preparar, fazer cursos. Mas também é essencial ter bons contatos.

Fonte G1

COMO PEDIR AUMENTO DE SALÁRIO?

04/06/2010

“Se você pensa que pode, você pode. E se você pensa que não pode, você está certo.” (Mary Kay Ash)

Por Tom Coelho*

Como pedir aumentoO mundo corporativo coloca em pólos opostos o empregado, acreditando-se injustiçado porque ganha menos do que julga merecer, e o empregador, convencido de que paga mais do que deveria pela produção gerada. Para vencer a batalha de conseguir um aumento salarial, informação e astúcia são os ingredientes básicos, aplicados conforme as dicas a seguir.

1. Faça uma auto-avaliação criteriosa. Aumentos devem ser obtidos por mérito antes mesmo de serem desejados. Por isso, pondere sobre sua performance. Acompanhe seus relatórios de avaliação de desempenho e competências e o feedback de seu supervisor e colegas de trabalho.

2. Pesquise o mercado. Analise a média salarial do seu cargo no mercado comparando-a com a média paga por sua empresa. Lembre-se de considerar o porte da companhia. Não se pode esperar de uma pequena corporação a mesma capacidade de remuneração de uma multinacional.

3. Conheça a política salarial de sua empresa. Uma companhia com plano de cargos e salários bem estruturado apresenta regras para promoção, premiação e remuneração. Assim, pode haver critérios que considerem não apenas questões qualitativas, vinculadas a resultados, mas também ciclos cronológicos relacionados às faixas salariais. As normas podem até mesmo limitar a autonomia do gestor na concessão de aumentos, impedindo-o de atender à sua demanda.

4. Estude o ambiente. Observe o desenvolvimento de seus colegas de trabalho. Procure identificar um padrão de comportamento que possa ter conduzido alguns profissionais a uma posição superior. Examine o mercado e a posição relativa de sua empresa para descobrir como anda sua saúde financeira no momento. Faça uma leitura do perfil e das reações de seu gestor a fim de notar a melhor ocasião para abordá-lo.

5. Prepare o terreno. Faça um levantamento de suas atividades buscando mensurar os resultados alcançados. Elabore uma relação dos benefícios que você traz para a corporação e como pode potencializá-los. Prepare uma proposta de solicitação de elevação salarial atrelada às metas da empresa, com um planejamento detalhado para um horizonte de doze meses, por exemplo, com gatilhos de incremento em seus proventos a cada fase concluída do projeto.

6. Dê o bote. O melhor local: na própria empresa, em uma reunião a portas fechadas para minimizar o risco de interrupções. O momento certo: logo após a realização de um projeto bem sucedido e num dia em que o gestor esteja de bom humor. A abordagem recomendada: clareza e objetividade na exposição, porém sem denotar agressividade. Iniciar enaltecendo com autenticidade a companhia, o cargo exercido, a liderança e a equipe. Explicitar o trabalho realizado, os pontos positivos e as perspectivas futuras, conforme o planejamento traçado anteriormente. Leia mais…

QUER GANHAR MAIS?

14/04/2010

Saiba qual é a hora e o jeito certo para pedir aumento ao chefe

Por Rômulo Martins

Quer ganhar mais?O que um aumento salarial proporcionaria a você? A viagem dos sonhos, o carro zero quilômetro que você está mirando há anos? Ou agilizaria o processo para a compra de uma casa e o tiraria ainda do vermelho, sanando os problemas ocasionados por dívidas contraídas no passado? Seja qual for a motivação pessoal, jamais toque no assunto com o seu chefe na hora de pedir aumento. Empresa nenhuma vai lhe conceder um cash mais alto se você não estiver munido de bons argumentos relacionados ao seu desempenho profissional.

“Não existe um momento certo e definido para pedir aumento de salário. Mas uma coisa o profissional deve ter em mente: seja qual for a razão do pedido, ele deve estar preparado com fortes argumentos, pois, no momento, com certeza será questionado sobre os motivos”, atesta Jonas Tokarski, consultor de coaching da Ricardo Xavier Recursos Humanos.

Segundo Janete Teixeira Dias, coordenadora do Centro de Carreiras do INPG (Instituto Nacional de Pós-Graduação), antes de pedir aumento salarial o profissional deve avaliar o desempenho dele e da empresa e considerar ainda se o clima mercadológico está favorável.

“Criar uma planilha que ajude a visualizar os resultados obtidos, nos últimos meses, demonstrando sua performance, é uma ação que pode levar à conquista de uma melhoria salarial. Muitas vezes, no início do ano, o período pode ser mais favorável para esta negociação”, sugere.

Clique aqui e confira as principais razões que levam as empresas a conceder aumento de salário aos profissionais, segundo consultores organizacionais.


%d blogueiros gostam disto: