Posts Tagged ‘trabalho’

Casamento x Trabalho

25/05/2011

Como se dedicar aos preparativos do casamento sem prejudicar o trabalho? Planejamento é fundamental para que expectativas geradas pela data não afetem a carreira.

Por Rômulo Martins

Como se dedicar aos preparativos do casamento sem prejudicar o trabalhoA bancária Ana Claudia Campofiorito de Matos, 26 anos, vai se casar em outubro deste ano, mas começou a organizar a cerimônia e o jantar que será oferecido à família e aos padrinhos em janeiro. A cinco meses do casamento, os preparativos são tantos que Ana se pega resolvendo detalhes da data durante o expediente.

“Às vezes paro o que estou fazendo no trabalho para marcar coral, fotógrafo. Fico pensando se tudo vai dar certo, nos detalhes do dia, se os padrinhos vão se atrasar.”

Especialista em desenvolvimento profissional do Empregos.com.br, a consultora e psicóloga Adriana Fellipelli diz ser inevitável a influência pessoal no trabalho, principalmente quando se trata de datas significativas.

Ela assinala, contudo, que a entrega de resultados não deve ser prejudicada pela ansiedade ou expectativas geradas por eventos como o casamento. “O casamento e a carreira devem andar em harmonia.”

Segundo Cássia Franco, coach e especialista em terapia de casal e família pela PUC São Paulo, bons resultados no campo pessoal e profissional nos meses que antecedem o matrimônio só podem ser alcançados com planejamento. Para ajudar os noivos com os preparativos ela propõe o coaching para casamento.

“É um processo vivenciado em dez etapas, focado na resolução de problemas e criação de soluções produtivas, enquanto se desfruta a alegria de arquitetar o casamento que sua imaginação idealizou”, explica. Leia mais…

O Empregos.com.br quer saber:

Anúncios

Como gerenciar as emoções no trabalho

09/05/2011

Situações difíceis do mundo corporativo devem ser resolvidas com equilíbrio e maturidade, dizem especialistas.

Por Rômulo Martins

Como gerenciar as emoções no trabalhoDecisões tomadas com base apenas nas emoções podem prejudicar sua imagem e carreira. Quem afirma é Vera Martins, especialista em medicina comportamental, diretora da Assertiva Consultores e autora de “Seja Assertivo” e “Tenha Calma”, ambos publicados pela editora Campus.

“Especialmente nas empresas em que o ambiente humano se caracteriza por pressão por resultados, competitividade, convivência com diversidade e insegurança torna-se necessário gerenciar as emoções”, diz a especialista.

Como? Segundo Vera, buscando desenvolver as competências estratégicas, técnicas e comportamentais valorizadas pelo mundo corporativo. “Quanto mais desenvolvido, mais seguro fica o profissional, e melhor é seu equilíbrio emocional.”

O equilíbrio das emoções pode ser alcançado ainda nas tarefas do dia a dia, sinaliza Vera. “Quando um indivíduo realiza atividades prazerosas como caminhada, ginástica, diverte-se com os amigos, dedica-se à leitura, faz passeios em lugares agradáveis ou assiste a um filme relaxante já está fortalecendo o organismo contra as pressões do trabalho.”

Segundo a psicóloga Stefania Giannoni, consultora e especialista em liderança, profissionais que possuem bom relacionamento familiar e investem em sua vida pessoal, grosso modo, reagem de forma controlada frente às situações hostis do âmbito corporativo. “Quando estamos bem há um reflexo no nosso comportamento no trabalho. Demonstramos contentamento e harmonia naquilo que estamos desenvolvendo.” Leia mais…

Profissão Administrador de Empresas

05/05/2011

Executivo fala aos jovens que desejam alcançar o sucesso profissional no comando das organizações.

Por Rômulo Martins

Profissão Administrador de EmpresasVisão holística, foco em resultados, liderança são algumas das principais competências exigidas do administrador de empresas, profissional que gere negócios e pessoas. Segundo Caio Infante, diretor de marketing e novos negócios da Fellipelli, o mercado de trabalho valoriza e compensa os bons administradores.

No entanto, é preciso estar alinhado às regras do segmento de atuação e ter “humildade” e “paciência”. Para chegar ao topo do organograma organizacional, afirma Infante, o profissional precisa ter vivência ou pleno conhecimento de todas as áreas da empresa, o que demanda tempo, preparação e esforço.

Formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing com mestrado em Gestão Internacional pela Universidade de Tecnologia de Sydney (Austrália), ele fala sobre a carreira de administrador e dá dicas aos jovens que desejam atuar na área.

Se interessou pela profissão? Faça uma busca de vagas!


Saiba mais sobre outras profissões:

Livro Afrodite S.A. – Os riscos e cuidados nas aventuras amorosas no trabalho

12/04/2011
Livros - Afrodite S.A. - Os riscos e cuidados nas aventuras amorosas no trabalho Afrodite S.A. – Os riscos e cuidados nas aventuras amorosas no trabalho
Autor: João José da Costa
Editora: Matrix
Páginas: 160
Preço: R$27,00

Comprar livro
Nesta obra, o especialista em recursos humanos João José da Costa explica os riscos e cuidados sobre manter um relacionamento amoroso no ambiente de trabalho.

Você vai saber quais são as repercussões dos relacionamentos amorosos dentro de uma empresa. Eles podem ser prejudiciais a carreiras e provocar problemas organizacionais e de relações trabalhistas.

O autor conta alguns casos que conheceu ao longo de sua carreira, alerta sobre os perigos em relação a assédio sexual e sugere algumas dicas de comportamento no ambiente corporativo. Veja também um guia dos cuidados que se deve ter e os riscos que correm aqueles que não resistem ou não querem resistir ao incrível Poder de Afrodite.

 

Relações amorosas no ambiente de trabalho

08/04/2011

Especialista em recursos humanos cria cinco dicas importantes para preservar os relacionamentos amorosos entre casais que também são colegas de trabalho.

Por José João da Costa*

Relações amorosas no ambiente de trabalhoGeralmente, os brasileiros passam a maior parte do dia no ambiente de trabalho, onde o contato entre homens e mulheres é constante e inevitável. Nesse sentido, os interesses amorosos podem surgir frequentemente, já que para algumas pessoas, esta situação é vista apenas pelo lado positivo: poder encontrar o namorado todos os dias e almoçar juntos, por exemplo, ainda que não possam se beijar ou demonstrar carinho em excesso.

Porém, mesmo que algumas pessoas não se contenham em se relacionar com um colega, a preocupação em relação às demonstrações públicas de afeto não é à toa. Segundo a política de muitas empresas, esse tipo de relacionamento, quando dentro do ambiente corporativo, pode implicar em advertência e até mesmo demissão por justa causa.

Por isso, o especialista em recursos humanos, José João da Costa, autor do livro “Afrodite S.A. – Os riscos e cuidados nas aventuras amorosas no trabalho” criou cinco dicas básicas e importantes para a convivência de casais que exercem funções no mesmo ambiente de trabalho. Leia mais…

 

Mercado de trabalho para quem tem mais idade

06/04/2011

Boa notícia: Segundo consultores de recursos humanos alguns segmentos privilegiam profissionais mais experientes.

Por Rômulo Martins

Mercado de trabalho para quem tem mais idadeDe 2009 para 2010, a proporção de pessoas com 50 anos ou mais com presença no mercado de trabalho aumentou de 20,9% para 21,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre o aumento foi de 4,7%, alcançando o contingente de 12,1 milhões.

O avanço foi superior à faixa de 25 a 49 anos, que cresceu 0,9% de 2009 para o ano passado. “O profissional mais experiente está sendo cada vez mais valorizado no mercado em virtude do momento de carreira que vive. Ele está na fase de consolidação, quando é possível notar um misto de experiência e maturidade. O mercado reconhece isso”, diz Matilde Berna, diretora de gestão de carreira da Right Management.

Por que, então, muitos profissionais que passaram dos 50 dizem encontrar dificuldade para se recolocar no mercado de trabalho? Segundo a especialista em recursos humanos Margot Nick, gerente de projetos da Kienbaum, consultoria de RH, gestão de negócios e executive search, alguns segmentos privilegiam a geração mais jovem.

“Os segmentos de consumo, marketing e comercial, dentre outros, valorizam os mais jovens por sua energia, potencial criativo, mobilidade. Por outro lado as áreas de engenharia, bancária e as consultorias, por exemplo, buscam pessoas mais experientes.” Leia mais…

ACABARAM AS FÉRIAS? FUJA DA DEPRÊ

07/02/2011

Depressão pós-férias atinge 23% dos profissionais; Mais vulneráveis estão nos setores financeiro, de saúde e informática, ou não atuam em sua área de formação, revela pesquisa.

Por Rômulo Martins

Acabaram as Férias? Fuja da “Deprê”Grande parte dos profissionais aproveita o primeiro mês do ano para gozar as tão esperadas férias. Mas quando estas chegam ao fim é preciso encarar a rotina nem sempre prazerosa do trabalho. A fase de adaptação costuma levar de uma semana a 14 dias.

“É normal que neste período o profissional sofra os sintomas da readaptação. Afinal, durante as férias a pessoa não tem hora para acordar, dormir, almoçar. Ela sente que tem o controle da sua vida”, diz Ana Maria Rossi, presidente do Isma-BR (Internacional Stress Management Association no Brasil).

No entanto, o prolongamento dos sintomas de readaptação, caracterizados pelo cansaço, sono, preguiça, falta de concentração e de motivação, do 15º ao 30º dia após o descanso trabalhista, sinalizam a depressão pós-férias.

De acordo com pesquisa do Isma-BR, coordenada por Ana, as principais causas desse tipo de depressão são a insatisfação no trabalho (93%) – quando não há perspectiva de crescimento ou aperfeiçoamento profissionais -, a hostilidade ou não-confiabilidade no ambiente corporativo (71%) e os conflitos interpessoais (49%).

Foram ouvidos 540 executivos de São Paulo e Porto Alegre, de 25 a 60 anos. Destes, 23% possuem depressão pós-férias. O estudo mostra que os profissionais mais vulneráveis à depressão estão nas áreas financeira, de saúde e informática, ou não atuam em seu campo de formação.

Segundo Ana Maria Rossi, do Isma-BR, os sintomas da depressão pós-férias podem ser físicos e emocionais. “Os profissionais sentem dores musculares, incluindo dores de cabeça. Outros sintomas são o cansaço, a insônia, a angustia e o sentimento de culpa”. A depressão, aponta pesquisa do Isma-BR, afeta ainda o comportamento do indivíduo.

“A fim de diminuir o nível de ansiedade causado pela depressão, os profissionais usam medicamentos (muitas vezes autoprescritivos) e drogas, consomem bebidas alcoólicas em excesso, abusam do cigarro e se alimentam mais que o normal, gerando uma sobrecarga calórica”, afirma Ana.

Confira cinco dicas para minimizar os efeitos da depressão pós-férias:

1. Regule o relógio biológico
Três dias antes do retorno ao trabalho obedeça aos horários profissionais como se já estivesse trabalhando. A mudança envolve horário de acordar e dormir, do almoço etc.

2. Encurte as férias
Para quem está viajando a dica é retornar a casa 48h antes de começar a trabalhar. Muitos profissionais já chegam sobrecarregados no primeiro dia de trabalho por enfrentar congestionamento e noite mal dormida no dia anterior.

3. Acione a válvula de escape
É preciso compensar a sobrecarga do trabalho com atividades prazerosas, diz Ana Maria Rossi. “Faça uma atividade voluntária, pratique um hobby.”

4. Comunique-se
Para Ana, expor ao chefe direto a insatisfação no trabalho é uma atitude controversa. “Depende do chefe”, diz. Por outro lado, ela atesta que uma comunicação transparente no universo corporativo ajuda os colaboradores a lidar melhor com as dificuldades no trabalho. “É a sensibilidade do profissional que vai dizer se vale a pena tocar no assunto”. Se for preciso, opte pela caixa de sugestões e críticas.

5. Atente-se às oportunidades
Quem não está satisfeito com o trabalho deve estar pronto para “pôr o currículo na rua”, nas palavras de Ana. Nesse caso, é preciso estar atento às oportunidades de emprego e saber como chegar até elas. Na busca por um emprego, vale possuir um bom currículo e uma imagem pessoal e profissional credível. Quem tem bons relacionamentos profissionais está na frente.

PROJETO JOVENS PROFISSIONAIS

03/02/2011

Inscrições para participar da 11ª edição do projeto Jovens Profissionais vão até 28 de fevereiro; Inclusão de estudantes e recém-formados no mercado de trabalho é o foco do programa.


Encontrar um emprego na área de atuação é uma das grandes dificuldades que estudantes e recém-formados enfrentam. Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Educação (MEC) revela que, apenas em 2008, 5.843.322 pessoas se matricularam em cursos superiores, porém nem sempre há vagas de emprego suficientes para os alunos que concluem o curso. O JOVENS PROFISSIONAIS, que neste ano realiza a sua 11ª edição, é um programa social que contribui para a inclusão dos mesmos no mercado de trabalho, gratuitamente.
Inscrição
As inscrições para participar do JOVENS PROFISSIONAIS de 2011 se encerram no dia 28 DE FEVEREIRO e são realizadas pelo site www.jovensprofissionais.com.br, onde também é possível encontrar informações sobre as diferentes categorias (design de interiores, artes, paisagismo, patrimônio e memória) voltadas à profissionais, e a categoria estudante. Os interessados devem enviar o portfólio, contendo fotos e desenhos dos trabalhos desenvolvidos de acordo com o regulamento de cada categoria.

O JOVENS PROFISSIONAIS impulsiona estudantes e graduados para o início de sua atuação profissional, já que, além da publicação no site, distribui o currículo para 10 mil clientes potenciais. O processo de seleção consiste em várias etapas, todas gratuitas aos participantes, e vai desde a análise do portfólio por um renomado  júri, até a montagem de uma instalação nas áreas comuns ou no  interior das lojas do Shopping Lar Center, em São Paulo. Os ambientes dos  profissionais e estudantes selecionados serão fotografados e passarão a integrar a publicação Jovens Profissionais 2011, com tiragem de 10 mil  exemplares distribuídos gratuitamente para lojistas, consumidores,  profissionais da área e empreendimentos imobiliários. Ao final, os vencedores recebem um certificado de participação. Participar desde projeto é uma experiência única, mesmo para aqueles que não atingem as etapas finais, pois têm a oportunidade de demonstrar na prática com o aval dos melhores profissionais do mercado, o seu potencial.

O projeto JOVENS PROFISSIONAIS é realizado pela DEMAIS EDITORA e tem  patrocínio exclusivo do LAR CENTER.

MOTIVAÇÃO – ASPECTO FUNDAMENTAL PARA O PROFISSIONAL

28/12/2010

Com profissionais motivados, todos ganham: o profissional, o ambiente de trabalho e os resultados da companhia.

Por Sueli Brusco*

Motivação: necessário para a empresa; fundamental para o profissionalVivemos na era do conhecimento e da valorização humana. Independente do porte ou da área de atuação, está cada vez mais claro que empresas são feitas por pessoas e que é preciso valorizá-las. De nada adianta um produto muito bem elaborado tecnicamente, com uma engenharia de ponta, se, na hora da venda ou de um contato com o consumidor, o colaborador não souber valorizar toda a inovação do produto. E para conseguir profissionais empenhados no emprego, além de muito treinamento, é preciso estratégias direcionadas para o incentivo e o reconhecimento da capacidade individual e da integração entre em equipes. Com profissionais motivados, todos ganham: o profissional, o ambiente de trabalho e os resultados da companhia.

As campanhas de motivação estão em toda a parte. Trata-se de um mundo silencioso capaz de mover profissionais e grandes companhias rumo ao sucesso. Porém, para atingir o resultado alcançado, é necessário envolvimento e engajamento das duas partes envolvidas: empresas e profissionais.

A iniciativa deve e precisava vir do mundo corporativo. Mesmo em pequenas empresas, é simples e fácil organizar ações direcionadas à motivação. Vale ressaltar que, mais importante do que uma grande recompensa final, é a criação de uma cultura de reconhecimento dentro da corporação. Todos precisam saber do comprometimento da empresa com os seus colaboradores.

Metas
É preciso definir metas que sejam factíveis, porém não tão fáceis que possam ser consideradas banais. As metas servem para guiar o colaborador em seu emprego. Cada profissional precisa e deve saber para onde caminha a empresa e qual a sua importância para ajudá-la nesta trajetória. As metas sinalizam a direção para onde todos devem olhar. Leia mais…

O PERIGO DOS CHEFES EGOCÊNTRICOS

26/11/2010

Saiba como lidar com essa situação no ambiente profissional.

Por Marcelo Mariaca*

O perigo dos chefes egocêntricosChefes inseguros e egocêntricos podem prejudicar os subordinados, principalmente os melhores talentos, envenenar o clima organizacional e comprometer os resultados da empresa.  Em geral, executivos com esse perfil ofuscam o brilho dos profissionais mais talentosos porque, de forma maquiavélica ou mesmo inconsciente, enxergam neles uma grande ameaça a seu poder. Na vida real, as situações em que o ego e a vaidade das chefias se sobrepõem ao brilho dos melhores profissionais são muito comuns, mesmo na era em que a liderança, trabalho em equipe e retenção de talentos são palavras de ordem numa organização.

Maturidade emocional não é requisito para alguém se tornar chefe. Não é a regra, mas, muitas vezes, pessoas mais disciplinadas, dedicadas e inteligentes, ou aquelas que souberam conquistar posições graças à habilidade de lidar com a intrincada teia política da empresa, são exatamente aquelas que menos desenvolveram equilíbrio emocional ideal. Aliás, em algumas empresas, ser egocêntrico é quase um requisito para progredir na vida profissional.
Mas o que fazer se você trabalha com um chefe egocêntrico, arrogante ou com vaidade exacerbada? Como lidar com um chefe que rouba o crédito de sua ideia, reduz sua autoestima ou reprova seus projetos, negando a promoção para um novo cargo ou delegando para outros seu projeto mais sonhado?

Dou vários conselhos no meu livro “Erre Mais”. Primeiro, não confronte um chefe inseguro em público; isso pode ser extremamente perigoso, pois aguça ainda mais a sua insegurança. Fale sobre suas ideias reservadamente com ele antes de discuti-las em público. Também é inteligente compartilhar o mérito de suas melhores ideias com ele – aí, sim, em público –, solicitando sua opinião. Agindo assim, você estará tornando-o um aliado, e não um inimigo. Pessoas inseguras e egocêntricas costumam se sentir muito sozinhas e podem, portanto, valorizar uma atitude aliada.

Um erro frequente é tentar conquistar esse tipo de executivo com elogios exagerados. Ele não é bobo e pode se sentir manipulado. E, muito importante, respeite a própria dignidade e não permita que ninguém o maltrate, nem em público nem a portas fechadas. Quando um chefe egocêntrico torna-se inconveniente ou desrespeitoso, fale com ele primeiro, mas, se necessário, procure outros aliados dentro da organização, até falando com o chefe do próprio chefe nas situações limite.

Um bom ambiente, liderado por um profissional que saiba conduzir com maestria sua equipe, é fator-chave para aumentar a coesão interna, garantir a retenção dos talentos e melhores índices de produtividade. De maneira geral, manter a linha de comunicação sem ruídos é um passo importante para o entendimento e a integração da equipe.

Relacionamentos em geral são complicados e ninguém tem a garantia de que encontrará, no próximo emprego, um chefe dos sonhos. Portanto, antes de se demitir por causa de um chefe inseguro ou egocêntrico, aposte suas fichas na melhora da comunicação e do relacionamento. Afinal, muitas vezes o emprego atual é a melhor oportunidade de crescimento de uma carreira.

*Marcelo Mariaca é presidente do conselho de sócios da Mariaca e professor da Brazilian Business School.


%d blogueiros gostam disto: